O Flamengo fez história em 2019. E mais precisamente em um único final de semana. Se por um lado o Flamengo igualou o feito do Santos de Pelé, que conquistou um título nacional e de Libertadores no mesmo ano, o Flamengo fez mais do que isso: conquistou os dois títulos no mesmo final de semana, feito totalmente inédito na história do futebol. 

Ser campeão da Libertadores no sábado e ser campeão brasileiro no domingo, no mesmo final de semana seria um milagre de Jesus? Milagre ou não, fato é que o Flamengo se transformou depois da chegada do treinador português. 

O elenco sempre foi de qualidade e isso já se sabia desde o início de 2019. O próprio Leitura de Jogo apontou o Flamengo como um dos favoritos a conquista do título nacional.

O Flamengo trouxe o zagueiro Rodrigo Caio, o meia Arrascaeta em uma transação milionária e os atacantes Gabigol e Bruno Henrique, os destaques nas conquistas do rubro-negro. No entanto, na mão de Abel Braga o time não decolou. Embora tivesse vencido o campeonato carioca, o time sofreu para classificar na fase de grupos da Libertadores e era apenas o sexto colocado no Brasileirão. A diretoria então se mexeu: trocou Abel Braga por Jorge Jesus e reforçou ainda mais o elenco, com a chegada de reforços direto da europa: os laterais Rafinha e Filipe Luís, o zagueiro espanhol Pablo Marí e o volante Gerson

E Jorge jesus explodiu. O Flamengo acumulou no Brasileirão uma invencibilidade de 21 jogos, quebrou recordes como a maior sequência invicta da história do clube no brasileirão deixando para trás o Flamengo de Zico na década de 80 e o de Ronaldinho Gaúcho em 2011. E se não bastasse, arrematou de uma só vez, os dois títulos mais importantes para qualquer clube brasileiro: Libertadores e Brasileirão

Os heróis rubro negros

Esse Flamengo que entrou para a história tem heróis. Cada um com sua própria história e trajetória, foram decisivos para as façanhas conquistadas pelo clube rubro-negro.  O time base do Flamengo, campeão da Libertadores e do Brasileirão têm: Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís; Willian Arão, Gerson, Everton e Arrascaeta, Bruno Henrique e Gabigol. Treinador: Jorge Jesus 

Diego Alves 

O goleiro do Flamengo tinha até a última sexta-feira, apenas dois títulos de expressão na carreira: o título mineiro de 2007 e o Carioca de 2019. Agora tem 4. De reserva de Dorival Júnior em 2018, o goleiro fez um grande ano de 2019. Diego Alves é um grande pegador de pênaltis: em um total de 82 pênaltis, ele defendeu 31, um aproveitamento de 37%. Se somadas as cobranças na trave ou para fora, o percentual sobre para impressionantes 46%, ou seja, quase a metade das penalidades contra Diego Alves não entram. 

Rafinha 

Rafinha voltou da europa para fazer história no Flamengo. Com o título da Libertadores, o lateral entrou para um seleto grupo de atletas que conquistou a Libertadores e a Champions League, junto com Dida, Cafú, Roque Junior, Ronaldinho, Neymar, Danilo, Carlos Tevez, Juan Pablo Sorín y Walter Samuel. 

Rodrigo Caio 

O zagueiro que veio do São Paulo para o Flamengo para a temporada 2019 foi um dos jogadores que mais vezes atuou pelo clube em ambas as competições. Na Libertadores, não disputou apenas um jogo contra o Emelec por lesão. A qualidade do passe e sua consistência defensiva são as grandes virtudes do zagueiro rubro-negro. 

Pablo Marí 

O zagueiro de 26 anos também entrou para a história ao tornar-se o primeiro jogador de nacionalidade espanhola a conquistar o título da Libertadores da América. Ex-Manchester City e Deportivo La Coruña, o zagueiro chegou em julho, 1 mes depois do treinador Jorge Jesus. 

Filipe Luís 

Depois de jogar por 15 anos na europa e 8 anos pelo Atlético de Madrid, o lateral de 34 anos chegou ao Flamengo no início de Agosto deste ano, para ser o dono absoluto da lateral esquerda. Além de ser torcedor do rubro-negro, o lateral optou pelo Flamengo devido a uma promessa do clube de apoiá-lo em sua carreira como treinador, depois que pendure as chuteiras. 

William Arão 

Embora tenha falhado no gol do River Plate na decisão da Libertadores, o volante foi decisivo nas conquistas do rubro-negro. Dono de uma resistência física impressionante e sempre pronto para cortar a bola e armar o contra-ataque, o volante formou junto com Gerson uma muralha difícil de superar no time de Jorge Jesus. 

Gerson 

O companheiro de William Arão veio da europa, mais especificamente da Roma. O volante formado pelo Fluminense hoje é um dos grandes nomes da equipe rubro-negra, sempre no lugar certo, sempre preciso para bloquear os ataques  adversários e inteligente para iniciar jogadas ofensivas. Para muitos, o volante merece um lugar como titular da seleção brasileira. 

Everton Ribeiro 

Everton Ribeiro chegou ao Flamengo em 2017 com o status de ser, até então, o jogador mais caro da história do clube. E embora sempre tenha sido titular com Abel Braga, foi com Jorge Jesus que o meia-atacante tornou-se um dos pilares do time. Um dos campeões de assistência no time rubro-negro, Everton Ribeiro é especialista em deixar Gabigol e Bruno Henrique na cara do gol. Fundamental nas conquistas do Flamengo em 2019. 

Arrascaeta 

O uruguaio Giorgian Daniel De Arrascaeta Benedetti, ou simplesmente, Arrascaeta, foi a maior contratação da história do futebol brasileiro. O Flamengo pagou R$ 64 milhões de reais para tirar o meia uruguaio do Cruzeiro e levá-lo para a Gávea. E valeu cada centavo. Em gols marcados, o meia é superado apenas pelos atacantes Bruno Henrique e Gabigol e na Libertadores e Brasileirão tornou-se um dos maiores assistentes do time. 

Bruno Henrique 

Eleito pela Conmebol como o melhor jogador da Libertadores de 2019, Bruno Henrique foi decisivo em ambas as conquistas do time rubro-negro. Na Libertadores marcou 5 gols e deu 5 assistências e no ano já tem 31 gols marcados com a camisa do Flamengo. 

Gabigol 

Gabigol foi o grande nome do Flamengo na final da Libertadores de 2019. Se a atuação do time não foi a esperada pela torcida, o atacante foi decisivo e aproveitou duas chances raras de gol e liquidou com o jogo. Além disso, foi o goleador da Copa Libertadores de 2019 com 9 gols marcados e marcou 22 vezes no Brasileirão, superando a marca de Zico, que até então era o maior goleador do Flamengo em campeonatos brasileiros, com 21 gols marcados. Gabigol em apenas uma temporada entrou definitivamente para a história do Flamengo. 

Jorge Jesus 

O treinador português foi o grande responsável pela transformação de um time bom em um time espetacular. Cabe ainda aqui destacar a ousadia do treinador, que mesmo vendo seu time jogando mal contra o River Plate, manteve seus principais nomes e foi ofensivo, deixando em campo para reta final do jogo um sexteto extremamente ofensivo, com Diego, Vitinho, Arrascaeta, Everton Ribeiro, Bruno Henrique e Gabigol. Tem muito mérito nas conquistas do rubro-negro.  

Flamengo campeão da Libertadores de 2019 

O Flamengo não foi o favorito de ponta a ponta na Libertadores. Na primeira fase, o clube carioca sofreu, mas garantiu sua classificação, em primeiro lugar no grupo D, que foi um dos mais equilibrados da competição. Nesta fase, o rubro-negro obteve 3 vitórias, 1 empate e 2 derrotas, somando 10 pontos, mesma pontuação de LDU e Peñarol e superou seus adversários apenas no critério de saldo de gols. 

Na fase de oitavas de final, com a chegada de Jorge Jesus, o Flamengo ainda encontrou enormes dificuldades em passar pelo Emelec. Após a derrota no confronto de ida pelo placar de 2 x 0, o Flamengo devolveu o placar no maracanã e decidiu a vaga nos pênaltis, quando o Flamengo avançou de fase.

Nas quartas-de-final, o Flamengo enfrentou o Internacional, já sem Diego, que se lesionou no jogo de ida frente o Emelec. Mas a vitória sobre o Emelec elevou a moral do clube e já havia mais confiança para os confrontos com o Internacional. O Flamengo venceu o jogo de ida por 2 x 0 no Maracanã e com o empate em 1 x 1 no Beira Rio, ficou com a vaga na semifinal. 

Nas semifinais, o Flamengo já era a sensação do futebol brasileiro e tinha pela frente o Grêmio, que pela terceira vez consecutiva chegava a uma fase de semifinal de Libertadores. Vivendo um momento mágico desde que o treinador português Jorge Jesus assumia o comando do clube, o Flamengo deixou escapar a vitória contra o Grêmio na Arena, empatando em 1 x 1. Mas no jogo de volta, foi avassalador e goleou o tricolor gaúcho pelo placar de 5 x 0. 

Na grande final, todas as expectativas eram de ver um Flamengo avassalador e dominante o jogo todo. Não foi assim. o Flamengo foi bloqueado pelo time do River Plate e um uma falha de William Arão e Gerson, viu o time argentino abrir o marcador. E quando tudo parecia perdido, já na reta final do jogo, Gabigol foi decisivo, marcou duas vezes e deu o título para o Flamengo, depois de 38 anos. Flamengo, bicampeão da Libertadores! 

Flamengo campeão Brasileiro de 2019 

Sem nem mesmo entrar em campo no final de semana, o Flamengo conquistou o Brasileirão 2019. Isso porque o Grêmio venceu o Palmeiras, único time que ainda tinha possibilidades de alcançar o Flamengo, 13 pontos à frente. 

O Flamengo havia antecipado o jogo da 34ª rodada contra o Vasco e por isso, não jogou no final de semana. Com 81 pontos somados, 13 a frente do Palmeiras, o Flamengo conquistou seu hexacampeonato brasileiro. Ou seria hepta? Sim, a eterna polêmica do campeonato brasileiro de 1987 sempre volta a tona. 

O Flamengo chegou ao título com 4 rodadas de antecedência, vencendo 25 jogos, empatando 6 e perdendo apenas 3. Gabigol com 22 gols e Bruno Henrique com 18 foram os principais artilheiros do clube na competição. Permaneceu invicto desde a 13ª rodada, quando perdeu para o Bahia por 3 x 0. Desde então, acumulou 21 jogos de invencibilidade na competição. 

Quando foi dado o apito final com vitória do Grêmio na Arena Palmeiras pelo placar de 2 x 1, os jogadores do Flamengo se encontravam no ônibus do clube a caminho do ninho do Urubu e celebraram o título com gritos de “É campeão!”. 

Compartilhe: