A Premier League é considerada por muitos o melhor campeonato de futebol do mundo. E não é por menos. Foi a competição nacional que mais atletas colocou na Copa do Mundo de 2018, com um total de 130 jogadores (quase 12 times completos). O alto nível de competitividade, estádios lotados, torcidas apaixonadas, organização e jogos movimentados, com poucas paralisações, são alguns outros ingredientes que fazem crescer cada vez mais os apaixonados por essa competição. E todo esse glamour faz com que muitos tenham interesse em entender melhor como funciona a Premier League.

De maneira simplificada, a Premier League é disputada por 20 clubes, no formato de pontos corridos em jogos de ida e volta, com um total de 38 rodadas. Ao final do campeonato o time com maior pontuação é considerado campeão. Os 4 primeiros colocados garantem vaga direta à Uefa Champions League, enquanto que o quinto e sexto lugar se qualificam para a Liga da Uefa. Os 3 últimos colocados são rebaixados para a Championship, a segunda divisão inglesa.

Essa formatação nos é bastante familiar, visto que o Campeonato Brasileiro funciona de forma bem parecida. Mas estamos falando de uma competição fascinante, e para entender melhor como funciona o principal campeonato de futebol da terra da rainha é preciso viajar um pouco pela história, explorar como tudo começou, os principais times, os campeões, e todo o contexto envolvido na competição do país que inventou o futebol.

História da Premier League

A Inglaterra é o país onde nasceu o futebol e naturalmente, conta com times centenários espalhados por todo o seu território. Cada um desses clubes, leva consigo a honra e a história do futebol e também dos seus bairros, suas cidades, seus ancestrais.

Por isso, não é possível determinar a quantidade de times existentes no país, mas estima-se que superam o milhar.

Dentro da estrutura de competições do futebol inglês, vamos encontrar a Premier League, no topo da lista, com uma única divisão formada por 20 clubes. Abaixo da Premier League, encontramos a English Football League, que é formada por três divisões de 24 clubes cada uma. Todos esses 92 clubes são profissionais.

Veja então as 4 principais divisões do futebol inglês:

  • Premier League – 20 clubes
  • Championship (ou 2ª Divisão) – 24 clubes
  • League One (ou 3ª Divisão) – 24 clubes
  • League Two (ou 4ª Divisão) – 24 clubes

Erroneamente, por vezes estes 92 clubes são citados como os “clubes da liga”, mas o uso dessa expressão não é correto. A expressão existe, devido ao fato de que até 1992, antes da criação do sistema que temos hoje, existia apenas uma liga com 92 clubes e 4 divisões. Atualmente, porém, os 72 times abaixo da Premier League são chamados de “non-league” ou seja, “fora da liga”, apesar de jogarem as divisões que dão acesso a Premier League, e os clubes da liga seriam apenas os 20 clubes da Premier League.

Abaixo dessas 4 divisões mais importantes do futebol inglês, encontramos a Football Conference (5ª divisão), a Conference North e Conference South (6ª divisão), e uma série de outros campeonatos que compõem as demais divisões do futebol inglês.

Todas as ligas a partir da 5ª divisão são controladas estritamente pela Football Association, e todas possuem pequenas ligas abaixo delas, cobrindo regiões geográficas cada vez menores e podem ter suas próprias regras para a disputa. Entretanto, todas devem seguir o sistema de jogos todos contra todos e 3 pontos por vitória, 1 para o empate e 0 para a derrota.

A Football Association também visa garantir que todos os clubes tenham as mesmas possibilidades de acesso ou descenso, entretanto, estabelece padrões mínimos para determinadas divisões como a capacidade do estádio, drenagem no gramado e outros, o que por vezes impede um clube de ascender, mesmo que tenha conquistado o direito dentro de campo.

O surgimento da Premier League

Foram dois os principais motivos para a criação da Premier League, em 20 de Fevereiro de 1992: violência e dinheiro.

Devido ao Hooliganismo, a violência nos estádios estava desenfreada, com diversos casos de brigas e gangues, e os prejuízos eram evidentes. Patrocinadores perderam o interesse no campeonato e os estádios estavam cada vez mais vazios.

O ponto alto da violência aconteceu em 15 de Abril de 1989, na tragédia de Hillsborough, onde após um tumulto na entrada de torcedores e a superlotação do estádio em uma partida da FA Cup resultou na morte de 96 pessoas.

Tragedia de Hillsborough

Por outro lado, havia uma grande insatisfação dos clubes com o retorno financeiro da competição, e em especial com as negociações dos direitos de TV, pela Football League, fundada em 1888, entidade que organizava as competições inglesas. Insatisfeitos com as receitas provenientes dos direitos de televisão, alguns clubes da Football League First Division, tomaram a decisão de romperem com a federação e criarem sua própria liga.

Algo precisava ser feito para salvar o futebol do país, e os principais clubes ingleses se uniram para tomar previdências que mudariam para sempre os rumos do futebol inglês.

As principais mudanças da Premier League

Segurança e perfil do público nos estádios

Varias mudanças começaram a surgir e muitas delas evoluíram ao longo dos anos. As principais mudanças foram:

  • Menor circulação e agrupamentos de torcedores, com menos chances de tumultos.
  • Aumento do preço dos ingressos, motivado pela redução dos estádios, mas que acabou por “elitizar” o futebol.
  • Divisão das torcidas, mantendo um bloco inteiro vazio para separar torcedores.
  • Redução da capacidade nos estádios, com a exigência de torcedores sentados em seus lugares. Com isso, as “gerais” com torcedores em pé foram abolidas.
Premier League Fans sentados

Média de Público

A Premier League tem hoje a segunda maior média de publico entre as ligas de futebol profissional, superada apenas pela Bundesliga. Na temporada 2018/19, a media de publico nos estádios inglês foi de 38.200 torcedores.

Receitas com a Televisão

A Premier League é a liga mais transmitida em todo o mundo, com oitenta redes de televisão transmitindo a competição a mais de 200 países no mundo.

A receita da venda dos direitos de transmissão gira na ordem dos 2,4 bilhões de euros, o equivalente a R$ 10 bilhões de reais.

Times participantes da Premier League

Desde a sua criação, em 1992, 49 times diferentes já disputaram a Premier League. Destes 49 times, seis deles disputaram todas as edições, sem jamais serem rebaixados. São eles: Arsenal, Chelsea, Everton, Liverpool, Manchester United e Tottenham Hotspur.

Para a temporada 2019-2020, os 20 clubes participantes, agrupados por cidades são:

Capital da Inglaterra e do Reino Unido, a cidade de Londres conta com 5 clubes na temporada 2019-2020 da Premier League, sendo que Arsenal e Tottenham são os clubes da zona norte londrina, enquanto que o Crystal Palace representa a zona sul da cidade. Já o Chelsea é o clube da Zona Oeste da cidade, enquanto que o West Ham é o único time da Zona leste da capital inglesa.

Já a cidade de Manchester conta com dois representantes apenas, e ambos levam o nome da cidade. Trata-se do Manchester United e do Manchester City, atual campeão.

A cidade dos Beatles, Liverpool, também traz dois clubes a Premier League. O Liverpool e o Everton.

A cidade de Birmingham está novamente na Premier League, com o retorno do Aston Villa a elite do futebol inglês.

Outros 10 times de 10 cidades diferentes disputam a Premier League e todos eles levam os nomes das suas cidades no nome do clube. São eles: Bournemouth, Brighton, Burnley, Leicester, Newcastle, Norwich, Sheffield United, Southampton, Watford e Wolverhampton.

Por que o  Pais de Gales pode ter representantes na Premier League?

A temporada 2018-2019 da Premier League contou com a presença do Cardiff, do País de Gales, entre os 20 times da competição, mas o clube galês terminou rebaixado. Na edição anterior, o representante Gales foi o Swansea, que também terminou rebaixado para a Championship, segunda divisão inglesa.

Mas porque times do País de Gales disputam a Premier League? Não conseguimos responder essa pergunta sem contar um pouco da história do futebol no País de Gales.

A federação de futebol do País de Gales é uma das mais antigas do mundo, fundada em 1876. Mas apesar disso, a primeira edição da sua Liga Nacional aconteceu apenas na temporada 1992/93, o que obrigava os principais clubes nacionais a disputar os campeonatos da Liga inglesa.

Por outro lado, a geografia particular do país e o precário transporte norte-sul do pais, fazia com que fosse mais fácil viajar de leste a oeste, ou seja, para a Inglaterra, do que dentro do próprio país.

Atualmente, 5 clubes galeses disputam as mais variadas divisões das Ligas Inglesas sendo eles o Cardiff e o Swansea (Championship ou 2ª divisão inglesa), o Newport County (League Two ou 4ª divisão inglesa), o Colwyn Bay (6ª divisão inglesa) e o Merthyr Town (disputa a  Southern League, que é uma divisão semi-profissional do futebol inglês).

Sistema de disputa

A Premier League adotou o sistema conhecido como “pontos corridos”, onde 20 clubes se enfrentam em jogos de ida e volta, totalizando 38 rodadas.

Cada vitória outorga ao vencedor a soma de 3 pontos e no caso do empate, ambas as equibes recebem um ponto cada uma. Em caso de derrota, o time vencido, não terá direito a nenhum ponto.

Ao final das 38 rodadas, o clube que somar o maior número de pontos será declarado campeão. Havendo empate em pontos, há dois critérios de desempate: saldo de gols e número de gols marcados. Em caso de empate nos três critérios, um jogo de desempate em campo neutro é marcado.

As três últimas equipes na tabela são rebaixadas para a Football League Championship, tomando como base os mesmos critérios de determinação do campeão que são a soma dos pontos, o saldo de gols e o número de gols marcados. Persistindo o empate, um jogo de desempate em campo neutro é marcado.

Para a promoção, duas melhores equipes da Championship, juntamente com o vencedor dos play-offs envolvendo os clubes da terceira a sexta posição no torneio, são promovidas.

Maiores vencedores

Apenas 6 clubes já conquistaram a Premier League, desde a sua fundação em 1992. O Manchester United, que venceu 7 das primeiras 10 edições, é o principal campeão com 13 títulos da Premier League no total, seguido do Chelsea com 5 conquistas, Manchester City com 4, Arsenal com 3 títulos e Blackburn Rovers e Leicester fecham o seleto grupo de campeões, com 1 conquista cada um.

Curiosamente o Liverpool, que era o maior campeão inglês até a criação da Premier League, jamais conquistou essa competição.

Todos os Campeões da Premier League

2018/19 Manchester City
2017/18 Manchester City
2016/17 Chelsea
2015/16 Leicester City
2014/15 Chelsea
2013/14 Manchester City
2012/13 Manchester United
2011/12 Manchester City
2010/11 Manchester United
2009/10 Chelsea
2008/09 Manchester United
2007/08 Manchester United
2006/07 Manchester United
2005/06 Chelsea
2004/05 Chelsea
2003/04 Arsenal
2002/03 Manchester United
2001/02 Arsenal
2000/01 Manchester United
1999/00 Manchester United
1998/99 Manchester United
1997/98 Arsenal
1996/97 Manchester United
1995/96 Manchester United
1994/95 Blackburn Rovers
1993/94 Manchester United
1992/93 Manchester United

Todos os campeões da Inglaterra

Se somados os títulos do antigo formato do campeonato inglês, aos títulos da Premier League, temos a seguinte configuração de campeões:

  1. Manchester United – 20 títulos.
  2. Liverpool – 18 títulos.
  3. Arsenal – 13 títulos.
  4. Everton – 09 títulos.
  5. Aston Villa – 07 títulos
  6. Chelsea – 06 títulos.
  7. Sunderland – 06 títulos.
  8. Manchester City – 06 títulos.
  9. Newcastle – 04 títulos.
  10. Sheffield Wednesday – 04 títulos
  11. Blackburn – 03 títulos.
  12. Leeds United – 03 títulos
  13. Wolverhampton – 03 títulos
  14. Wanderers – 03 títulos
  15. Huddersfield Town – 03 títulos
  16. Blackburn Rovers – 03 títulos
  17. Preston North End – 02 títulos
  18. Tottenham Hotspur – 02 títulos
  19. Burnley – 02 titulos
  20. Derby Dounty – 02 títulos
  21. Portsmouth – 02 títulos
  22. Leicester City – 01 título
  23. Ipswich Town – 01 título
  24. Sheffield United – 01 título
  25. West Bromwich Albion – 01 título
  26. Notthingham Forest – 01 título

Maiores Zebras da Premier League

No seleto grupo de 6 campeões da Premier League, temos dois clubes que sem dúvidas representam a “Zebra” na competição mais difícil do planeta.

Blackburn Rovers – Campeão 1994/95

O Blackburn Rovers, atualmente na segunda divisão inglesa, a Championship, surpreendeu o mundo na temporada de 1994/95 ao superar por apenas 1 ponto o poderoso Manchester United de Eric Cantona, em uma das mais emocionantes edições da Premier League, disputada ponto a ponto do inicio ao fim do campeonato.

O Blackburn Rovers teve o melhor ataque da Premier League, com 80 gols marcados, o artilheiro da competição, Alan Schearer, com 34 gols  e a quarta melhor defesa, com 39 gols sofridos.

Time base:  Flowers; Berg, Hendry, Pearce (Gale), Le Saux; Ripley, Atkins, Sherwood, Wilcox; Sutton e Shearer. Treinador: Kenny Dalglish

Saiba mais sobre esse time histórico no excelente texto escrito pelo O Futebólogo: Times de que gostamos – Blackburn 1994/95

Leicester City – Campeão 2015/16

Quando Vichai Srivaddhanaprabha – falecido em 2018 – comprou o modesto Leicester, clube da segunda divisão inglesa, em 2010, ninguém poderia imaginar o que estava por vir.

Em 2014 o Leicester conquistou sua vaga para a Premier League e na temporada 2015/16 realizou a maior façanha já vista no futebol inglês: venceu a Premier League, com duas rodadas de antecipação, ficando 10 pontos a frente do segundo colocado, o Arsenal.

Com uma temporada impecável, o Leicester marcou 68 gols, sofreu 36, venceu 23 jogos, empatou 12 e sofreu apenas 3 derrotas, conquistando assim, seu primeiro título da história na primeira divisão do futebol inglês.

Time base:  Kasper Schmeichel; Danny Simpson, Wes Morgan, Robert Huth e Christian Fuchs (Jeffrey Schlupp); Riyad Mahrez, N’Golo Kanté (Andy King / Daniel Amartey), Danny Drinkwater e Marc Albrighton; Shinji Okazaki (Leonardo Ulloa / Islam Slimani) e Jamie Vardy (Demaray Gray). Treinadores: Claudio Ranieri (2015-2017) e Craig Shakespeare (2017).

Saiba mais sobre esse time histórico no texto dos Imortais do Futebol: Esquadrão Imortal – Leicester City 2015-2017

Calendário e o Boxing Day

A Premier League tem duração de 10 meses, iniciando geralmente em Agosto e terminando até Maio do ano seguinte. Os meses de junho e julho são de inter-temporada, usada para férias dos jogadores e pré-temporada das equipes.

O campeonato inglês sequer para durante o Natal e o ano novo, muito pelo contrário, o calendário fica cheio. O tradicional “Boxing Day” traz jogos no dia 26/12 (no primeiro dia após o natal) e também no dia 01 de Janeiro (isso mesmo, no primeiro dia do ano). E isso para todas as quatro primeiras divisões, desde a Premier League, passando pela Championship e chegando a Ligue One e Ligue Two (terceira e quarta divisões). O “Boxing Day” é uma tradição do futebol inglês, mas tem cada vez mais críticos, entre eles, astros como Wayne Rooney e Guardiola, são contrários a manutenção dos jogos nas datas festivas de final de ano.

torcedores com gorro de papai noel no boxing day da premier league

Janela de transferência e sistema de contratações

O mercado de transferências do futebol inglês abre duas vezes ao ano, entre 1 e 31 de janeiro e novamente entre 1 de Julho e 31 de Agosto.

Por outro lado, embora a Premier League seja o campeonato com maior número de estrangeiros no mundo, não é mercado livre como muitos pensam. Existem sim restrições para estrangeiros no time, mas elas são mínimas.

Basicamente, a única exigência é de que entre os 25 jogadores inscritos em cada um dos clubes, pelo menos 8 atletas tenham sido formados na Inglaterra. Ou seja, não devem necessariamente ser ingleses, mas devem obrigatoriamente ter sido formados nas categorias de base de clubes ingleses.

Vale ressaltar, entretanto, que é bastante rígido o sistema de vistos para jogadores de futebol não europeus no país. O sistema foi desenhado de tal modo que, obtém o visto de maneira automática – sem necessidade de outras comprovações e solicitações – apenas jogadores de alto nível em seus países de origem. Essas determinações estabelecem que esse visto “automático” seja dado a jogadores em nível de seleção e somente de seleções que figurem até a posição 50 no Ranking da FIFA.

Existe inclusive uma tabela, que determina o % de jogos que o atleta deve ter jogado pela seleção de seu país nos últimos 24 meses, e o % varia de acordo a posição do país no ranking FIFA da seguinte maneira:

  • Posição 1 a 10 – mínimo de 30% de participação nos jogos da seleção
  • Posição 11 a 20 – mínimo de 45% de participação nos jogos da seleção
  • Posição 21 a 30 – mínimo de 60% de participação nos jogos da seleção
  • Posição 31 a 50 – mínimo de 75% de participação nos jogos da seleção

Isso não significa que seja impossível obter vistos para jogadores que não cumpram os requisitos, mas é preciso comprovar alguma questão específica que justifique a atuação do atleta no país.

Quem transmite a Premier League?

Sky Sports (canal fechado): jogos dos sábados às 17h30, alguns aos domingos na hora do almoço; jogos dos domingos das 13h30 às 14h05; jogos dos domingos às 16h; jogod das segundas às 16h e alguns domingos às 16h.

BT Sport (canal fechado): jogos aos sábados às 12h45; jogos de meio de semana à noite; dois jogos de sábado às 12h45.

No Brasil, a ESPN será mais esta temporada a emissora oficial da Premier League com a exclusividade da transmissão em canal fechado. A ESPN transmite pela TV e também pelo seu aplicativo, o Watch ESPN, que transmite partidas ao vivo para assinantes do canal.

Já na TV aberta, a novidade para a temporada 2017/18 é a Rede TV que deve transmitir até um máximo de 2 jogos por rodada, com a locução do lendário narrador Silvio Luiz.