História da Copa Libertadores da América

Historia da Copa libertadores

A história da Copa Libertadores da América começa em 1960 e inicialmente a competição era exclusiva para os campeões nacionais de cada país. Por tal razão, era chamada de Copa dos Campeões da América. O Bahia, campeão da Taça Brasil de 1959, foi o primeiro clube brasileiro a disputar o torneio, que foi vencido pelo Peñarol. As demais equipes participantes foram o Jorge Wilstermann da Bolívia, Millonarios da Colômbia, Olímpia do Paraguai, San Lorenzo da Argentina e a Universidad do Chile.

Em 1961 o Peñarol voltou a vencer a competição. A mesma, porém, não despertava o interesse esperado no continente, até que o Santos de Pelé em 1963 venceu o torneio e encantou o mundo. A partir de então, cresceu o interesse na competição que se tornaria a mais importante do futebol latino.

A partir de 1965, a Copa dos Campeões da América foi renomeada para Taça Libertadores da América. Dessa forma, a partir de 1966, também os vice-campeões nacionais podiam disputar a competição.

Até o título do Olímpia em 1979, houve predomínio absoluto dos argentinos. É verdade que o Santos de Pelé levou 2 canecos e o Cruzeiro em 1976 ganhou um também. Mas os argentinos ganharam no mesmo período 12 troféus – 6 deles do Independiente – e os uruguaios conquistaram 4, sendo 3 do Peñarol e 1 do Nacional.

Na década de 1980 em diante a concentração de títulos argentinos já não era tão presente e o Nacional da Colômbia foi o primeiro campeão fora de Argentina, Brasil, Uruguai ou Paraguai. Façanha que seria repetida em 1991 pelo Colo Colo do Chile e depois somente em 2004 pelo surpreendente Once Caldas, também da Colômbia e em 2008 pela LDU de Quito, único campeão da América da história do futebol equatoriano.

Até hoje, nenhum clube boliviano, peruano ou venezuelano venceu a Copa Libertadores da América. Universitário em 1972 e Sporting Cristal em 1997, ambos peruanos, chegaram ao vice-campeonato.

Entre 1998 e 2016, clubes mexicanos participaram da competição, chegando inclusive a 3 finais, ficando sempre com o vice-campeonato. Os mexicanos vice-campeões da América foram o Cruz Azul em 2001, o Chivas Guadalajara em 2010 e o Tigres em 2015.

Em 2018, uma final histórica entre Boca Juniors x River Plate terminaria em confusão. Torcedores do River Plate apedrejaram o ônibus do Boca Juniors na chegada ao Monumental de Nuñez e a segunda partida da final terminou cancelada e disputada no Santiago Bernabeu, em Madrid, na Espanha.

A partir de 2019, a final da Copa Libertadores passou a ser disputada em jogo único, em sede definida previamente a realização do torneio. O Estádio Nacional em Santiago, no Chile, foi o escolhido a sediar a decisão no formato de jogo único, mas devido a crise interna vivida no país, o jogo foi transferido para o Estádio Monumental U, em Lima, no Perú. O Flamengo venceu o River Plate por 2 x 1 e alcançou o seu bi-campeonato da América.