Clubes argentinos imparáveis na Copa Sul Americana

Os clubes argentinos imparáveis na Copa Sul Americana

Foi disputada a segunda rodada da Copa da Liga Profissional, após uma semana de completa alegria para os times argentinos na Copa Sul-Americana. Além disso, a seleção argentina já treina pensando nas eliminatórias, após uma convocação com muitos problemas.

Além disso, Diego Maradona segue hospitalizado e se recuperando de sua operação, mas seu médico pessoal afirmou que já está próximo de receber alta.

Tudo isso, no resumo semanal do futebol argentino no Leitura de Jogo.

Resumo da rodada 2

Abertura da rodada tem vitórias de Huracán e Aldosivi

No primeiro jogo, da rodada 2, o Huracán dominou quase todo o jogo durante a visita ao Patronato e isso se viu no resultado: 2 a 1 com dois gols de fora da área de Andrés Chávez e Franco Cristaldo. Junior Arias com desconto para o local.

Ao contrário do primeiro jogo, no segundo jogo do dia, no segundo jogo a equipe que dominou não conseguiu vencer. O Argentinos Juniors foi muito superior, mas não conseguiu converter as oportunidades geradas, e Aldosivi aproveitou um contra-ataque para Federico Andrada fazer o gol da vitória por 1-0.

Banfield, sob o comando de Cuero, com pontuação ideal

A exemplo do último jogo contra o River, onde foi figura, o colombiano Mauricio Cuero levou mais uma vez o Banfield à vitória. Desta vez, foi com um golaço de cobrança de falta contra Godoy Cruz, em um jogo que estava muito equilibrado no seu desenvolvimento.

Os irmãos Romero levaram San Lorenzo ao triunfo

Os gêmeos paraguaios Ángel e Óscar Romero foram as figuras do triunfo do “Ciclone” contra o Estudiantes. Uma assistência magnífica de Óscar para Mariano Peralta Bauer fazer o primeiro gol e um gol espetacular de Ángel na cobrança de falta foram a chave para o San Lorenzo vencer um jogo difícil.

River se recuperou apenas do resultado

A equipe de Marcelo Gallardo derrotou o Rosario Central por 2 a 1, mas de qualquer forma, o diretor técnico não está nada satisfeito com o desempenho de sua equipe. “Estávamos irreconhecíveis em relação as virtudes que a equipe possui”, disse ele no final da partida. Nicolás De La Cruz e Lucas Pratto converteram para o River, enquanto Emiliano Vecchio descontou para o Central, que fez um grande jogo até que Joaquín Laso foi expulso.

O Atlético Tucumán deixou a Sul-Americano para trás e venceu

Na manhã de domingo, o time do Tucumán, depois de ficar de fora da Copa Sul-Americana, venceu o Arsenal por 2 a 1 e tem pontuação ideal no grupo 1. O Atlético jogou melhor e começou ganhando com gol de Gabriel Risso Patron, mas na segunda parte, o Arsenal empatou com um golo de Mateo Carabajal (que deveria ter sido anulado por mão no lance). Na última jogada da partida, Lucas Melano fez o gol da vitória.

Gimnasia e Vélez empataram em um grande jogo

A equipe comandada por Diego Maradona (que assistiu o jogo da clínica) empatou com o Vélez num jogo muito interessante de 2-2. A equipe do La Plata começou a perder com um gol de Thiago Almada, mas pode virar o jogo com gols de Matías García e Johan Carbonero. Aos 91 ‘, Luca Orellano fez o gol do empate depois de uma grande jogada ensaiada.

Union não perdoou Racing

La “Academia” continua com seu grande problema: converter os gols. Principalmente no primeiro tempo, o time gerou muitas situações perigosas, mas nunca conseguiu materializar. O Union aproveitou dois erros grosseiros da defesa do clube visitante e ficou com a vitória por 2-0. Os gols foram de Fernando Márquez e Mauro Luna Diale.

Boca continua em ritmo constante

O Boca bateu o Newell por 2 a 0 na visita a Rosário e confirmou o que já vinha sendo visto: solidez defensiva, clareza na hora de armar jogo e, acima de tudo, o grande nível de Carlos Tevez, que converteu um gol após enganar o goleiro rival. Lisandro López faz o segundo, de cabeça.

Desta vez, o dia dos empates foi segunda-feira

No último encontro houve três empates no sábado. Nesta rodada, o dia escolhido para os empates foi a segunda-feira.

Na tarde de segunda-feira, o Colón começou vencendo o Independiente em Avellaneda com um gol de Wilson Morello no início do jogo. A partir daí, o visitante se fechou e se dedicou a aguentar o resultado. O “Vermelho” nunca conseguiu penetrar na defesa de Colón, até que aos 90 minutos, Lucas Rodríguez marcou. O visitante ainda teve um pênalti aos 96 minutos para garantir a vitória, mas Sebastián Sosa defendeu.

O segundo empate na segunda-feira foi disputado por Talleres e Lanús. Foi um um grande jogo, com muito equilibrio, em que os goleiros foram os principais protagonistas. O Lanús saiu na frente no final do primeiro tempo com um gol de Franco Orozco, mas Talleres empatou aos 92 ‘com um gol de Carlos Auzqui (ex-jogador do Lanús), que recuperou o pênalti perdido por Tomás Pochettino.

A partida que encerrou este segundo encontro foi entre Central Córdoba e Defensa y Justicia, e começou em grande nível: o visitante abriu o placar aos 2 ‘, empatou aos 4’ e aos 9 ‘já estava ganhando novamente. Depois, faltou emoções e, exceto pelo empate do time local na metade do primeiro tempo, não teve muito mais. Juan Vieyra e Cristian Vega marcaram pelo Central Córdoba, enquanto Braian Romero e Marcelo Benítez marcaram pela Defesa e Justiça.

Classificação e resultados da Copa da Liga Profissional

resultados-y-posiciones-grupos-4-5-6-copa-de-la-liga-profesional

Rodada 3 da Copa da Liga Profesional

Rodada 3

Os argentinos, imparáveis na Copa Sul Americana

Todos os argentinos avançaram para a rodada, exceto um: Atlético Tucumán, mas foi eliminado por outro argentino, o Independiente, depois de empatar 1-1 no jogo da volta (2-1 no total para “Rojo”).

Defesa e Justiça empatou em casa em 1 a 1 com o Sportivo Luqueño, e classificou-se graças à vitória por 2 a 1 obtida no Paraguai.

O Union virou o 0-1 que havia sofrido no jogo de ida e venceu o Emelec por 2 a 1, conseguindo avançar graças aos gols fora de casa. Além disso, o time de Santa Fé se tornou o primeiro time argentino da história a vencer uma partida da Copa Sul-Americana no Equador.

Vélez também passou graças ao gol de visitante, num jogo que foi praticamente no limite: marcou aos 93 minutos. Então Peñarol empatou, logo após a saída do meio, mas não foi suficiente.

Outro que se beneficiou dos gols fora de casa foi Lanús, que fez a melhor partida da semana contra o São Paulo. O jogo estava em 2-2 e os argentinos garantiam a classificação pela vitória por 3-2 no jogo de ida. O São Paulo no entanto, marcou aos 87 ‘e aos 90’ chegando ao 4-2 que precisava para avançar. Porém, no último lance da partida, Lanús marcou o gol sofrido que lhe deu um passe para a próxima rodada.

A Seleção Argentina já treina pensando nas eliminatórias

Depois de uma chamada mais do que complicada, os jogadores já estão treinando no recinto da AFA.

Da primeira lista fornecida por Lionel Scaloni, técnico da seleção selecionada, foram feitas modificações: Marcos Acuña, por lesão, e Paulo Dybala, por sintomas geniturinários, não puderam ingressar no plantel. Além disso, devido aos casos de coronavírus na Itália, não se sabia até o último momento se os jogadores daquela liga iriam viajar ou não. Finalmente, todos foram autorizados.

Os convocados para enfrentar o Paraguai e o Peru nos dias 12 e 17 de novembro são:

  • Franco Armani (River Plate)
  • Esteban Andrada (Boca)
  • Emiliano Martínez (Aston V.)
  • Agustín Marchesín (Porto)
  • Nehuén Pérez (Granada)
  • Nicolás Otamendi (Benfica)
  • Facundo Medina (Lens)
  • Lucas M. Quarta (Fiorentina)
  • Lisandro Martínez (AJax)
  • Nicolás Tagliafico (Ajax)
  • Gonzalo Montiel (River)
  • Walter Kannemann (Grêmio)
  • Rodrigo De Paul (Udinese)
  • Nicolás Domínguez (Bologna)

  • Roberto Pereyra (Udinese)
  • Alejandro Gómez (Atalanta)
  • Ángel Di María (PSG)
  • Lucas Ocampos (Sevilla)
  • Leandro Paredes (PSG)
  • Exequiel Palacios (Bayer Lev)
  • Giovani Lo Celso (Tottenham)
  • Guido Rodríguez (Real Betis)
  • Lucas Alario (Bayer Lev)
  • Lionel Messi (Barcelona)
  • Joaquín Correa (Lazio)
  • Nicolás González (Stuttgart)
  • Lautaro Martínez (Inter-ITA).

Quem é?

Ramon Diaz

Nesta nova seção, apresentamos Ramón Díaz, o argentino mais comentado no Brasil nos últimos dias. A razão? Nas próximas horas ele se apresentará como diretor técnico do Botafogo. No entanto, não poderá dirigir imediatamente a equipe, pois fará uma “cirurgia simples” (não foi divulgada qual é a operação).

No entanto, quem é Ramón Díaz? O “pelado”, como dizem, é um dos maiores ídolos de River. Como jogador, passou 6 temporadas nos “Milionários”, onde conquistou 6 títulos (atuou também pelo Napoli, Fiorentina, Milan e Mônaco, entre outros). Em seguida, como técnico, dirigiu por 12 anos (em 3 períodos diferentes), conquistando 10 campeonatos, incluindo a Copa Libertadores de 1996.

Ele também dirigiu San Lorenzo, Independiente, América do México, Seleção do Paraguai, Al Hilal e Al Ittihad da Arábia Saudita e o Pyramids do Egito. Seu último clube foi o Libertad de Paraguay. Com exceção do Al Hilal, onde conquistou três títulos, em nenhum clube se destacou tanto quanto no River. O Botafogo será a exceção?

Uma curiosidade: no Mundial de juniores de 1979, Ramón Díaz foi o artilheiro, marcando mais dois gols que um certo Diego Maradona.