Campeonato Pernambucano

Raio X do Campeonato 

Divisões: 2
Realizado desde: 1915 
Período de disputa:  Janeiro a Abril
Número de clubes na 1ª Divisão: 10
Primeiro campeão: Sport Club Flamengo (1915) 
Maior campeão: Sport Recife (42 títulos) 
Campeão atual: Sport Recife (2019)

Regulamento e fórmula de disputa do Campeonato Pernambucano

Primeira Fase: As 10 equipes se enfrentam em apenas um turno, onde os 2 primeiros já tem vaga na semifinal e os 4 seguintes na classificação disputam as quartas-de-final.

Fase Final: A fase de quartas-de-final será disputada em jogo único, 3° x 6° e 4° x 5°. A fase semifinal também será disputada jogo único e a final será em jogos de ida e volta. 

Rebaixamento: os quatro últimos colocados na primeira do Campeonato Pernambucano fase realizam um quadrangular de pontos corridos, em jogos apenas de ida, para definir os dois rebaixados a segunda divisão.

Vagas:  O campeão tem vaga assegurada na Copa do Brasil e na Copa do Nordeste. O vice-campeão tem vaga na Copa do Brasil. As 3 equipes melhor classificadas e que não tenham participação em nenhuma série do campeonato nacional, tem vaga assegurada na Série D do Brasileirão.

Tabela do Campeonato Pernambucano

Curiosidades do Campeonato Pernambucano 

  • O Santa Cruz é o único time que disputou todas as edições da história do campeonato pernambucano.    
  • O Náutico tem muito mais vice-campeonatos que títulos. São 31 vices contra 22 títulos. 
  • O Ibis, famoso por considerar-se o pior time do mundo tem alguns recordes no campeonato estadual. No total das suas 45 participações tem um saldo negativo de  1488 gols, o pior da história da competição. Ao longo de todas suas participações, o Íbis venceu 83 jogos, empatou 91 e perdeu impressionantes 504 vezes. 

Principais jogadores revelados pelo futebol de Pernambuco

  • Biro-Biro: o lateral revelado pelo Sport Recife ficou nacionalmente conhecido atuando pelo Corinthians, onde jogou durante 10 anos disputando quase 600 jogos.
  • Juninho Pernambucano: revelado no Sport Recife, o meia consagrou-se no futebol atuando pelo Vasco e pelo Lyon, da França, onde tornou-se ídolo.
  • Manga: considerado por muitos um dos maiores goleiros da história do futebol brasileiro, Manga foi revelado pelo Sport e foi ídolo por onde passou, especialmente no Botafogo, Nacional do Uruguai e Internacional de Porto Alegre. É o jogador brasileiro com recorde de participações na Copa Libertadores da América.
  • Ricardo Rocha: zagueiro revelado no Santo Amaro de de Recife, e foi titular da seleção brasileira campeã do mundo em 1994. Jogou no Santa Cruz, Real Madrid, São Paulo e Vasco, entre outros, com grande passagem em todos os clubes.
  • Rivaldo: sem dúvida, o maior jogador pernambucano de todos tempos, Rivaldo começou sua trajetória no Paulistano, antes de chegar no Santa Cruz, onde profissionalizou-se. Foi eleito o melhor jogador do mundo em 1999 e atuou em diversos clubes, entre eles o Palmeiras, Barcelona, Milan e Olympiakos.
Marcações: