Campeonato Paulista

Raio X do Campeonato 

Divisões: 4 
Realizado desde: 1902
Período de disputa:  Janeiro a Abril
Número de clubes na 1ª Divisão: 16 
Primeiro campeão: São Paulo Athletic Club (1902)
Maior campeão: Corinthians (30 títulos) 
Campeão atual: Corinthians (2019)

Regulamento e fórmula de disputa do Campeonato Paulista

Primeira Fase: os dezesseis clubes são divididos em quatro grupos, onde os times enfrentam apenas os clubes dos outros grupos. Os dois primeiros colocados de cada chave, totalizando 8 equipes, avançam para as quartas-de-final.

Fase final: na fase final, as quartas-de-final e semifinal serão em jogo único, enquanto que a final acontecerá em dois jogos, ida e volta. 

Rebaixamento: serão rebaixados os dois times que somem menos pontos na primeira fase, independentemente do grupo do qual fazem parte.

Vagas:  Os 3 melhores classificados do Campeonato Paulista, que não participem de nenhuma divisão do futebol nacional, garantem vaga a Série D do Brasileirão.

Tabela do Campeonato Paulista

Curiosidades do Campeonato Paulista 

  • Junto com o RJ, únicos estados com 4 divisões.    
  • O campeonato estadual mais antigo do Brasil, disputado desde 1902. 
  • O primeiro jogo da história do Paulista foi também o primeiro jogo oficial do futebol brasileiro. O jogo foi disputado entre Mackenzie e Germânia, no Parque Antártica e terminou 2 x 1 para o Mackenzie. 
  • Em 1996, o Palmeiras conquistou o título marcando 102 gols em 30 jogos, o recorde de gols até hoje de um mesmo time no campeonato. A média foi de 3,4 gols por jogo. O time ainda ficou 28 pontos a frente do vice-campeão, o São Paulo e com 33 gols a mais que o segundo melhor ataque, o Santos. Nos 30 jogos, o Palmeiras venceu 27, empatou 2 e perdeu apenas 1, para o Guarani de Campinas por 1 x 0. 
  • O maior artilheiro em uma única edição de Campeonato Paulista foi Pelé, que em 1958 marcou 58 gols.  

Principais jogadores revelados pelo futebol de São Paulo 

  • Emerson Leão: revelado no São José, o goleiro Leão foi ídolo onde passou: Palmeiras, Grêmio, Vasco, Corinthians e Sport Recife. Ganhou 5 campeonatos brasileiros e fez parte do grupo da seleção brasileira campeã do mundo em 1970.
  • Careca: revelado no Guarani de Campinas, foi protagonista e marcou o gol do título brasileiro do bugre em 1978. Transferiu-se para o São Paulo e depois para o Napoli, onde fez dupla com Maradona, no melhor Napoli de todos tempos. Destacou-se ainda pela seleção brasileira, especialmente na Copa de 1986, quando foi o artilheiro da seleção com 5 gols.
  • Cafu: antes de chegar ao São Paulo, Cafu jogou nos times do Nacional-SP e do Itaquaquecetuba Atlético Clube. Teve grande sucesso no São Paulo, Palmeiras, Roma e Milan, além de grandes atuações pela seleção brasileira onde conquistou 2 copas do mundo (1994 e 2002).
  • Neymar: começou menino na Portuguesa Santista, mas logo foi para a base do Santos, onde foi revelado profissionalmente. Considerado o melhor jogador do Brasil na atualidade, transferiu-se primeiro para o Barcelona e depois ao PSG.
  • Zito: chamado de “gerente” pela liderança que exercia em campo, Zito foi um volante revelado pelo Taubaté, mas que jogou toda sua carreira no Santos. Foi campeão do mundo pela seleção brasileira em 1958 e 1962.
  • Rivelino: meia e ponta esquerda extremamente habilidoso e com chute forte, Rivelino foi revelado pelo Corinthians onde atuou profissionalmente por 10 anos, antes de ir para o Fluminense, onde também foi ídolo. Foi titular da seleção brasileira de 1970, campeã do mundo.
  • Roberto Carlos: revelado no União São João, Roberto Carlos foi um dos maiores laterais-esquerdos da historia do futebol brasileiro. Jogou no Palmeiras, Internazionale, Real Madrid, Fenerbahce e Corinthians, até encerrar a carreira no Anzhi Makhachkala. Foi campeão do mundo pela seleção brasileira em 2002.
  • Djalma Santos: lateral direito revelado na Portuguesa onde jogou por 11 anos disputando mais de 500 partidas. Transferiu-se para o Palmeiras e novamente conquistou a torcida chegando a disputar 498 jogos. Encerrou a carreira no CAP. Foi bicampeão do mundo pela seleção brasileira, nas copas de 1958 e 1962.
Marcações: