Campeonato Baiano

Raio X do Campeonato 

Divisões: 2
Realizado desde: 1905 
Período de disputa:  Janeiro a Abril
Número de clubes na 1ª Divisão: 10
Primeiro campeão: Internacional de Cricket (1905)
Maior campeão: Bahia (48 títulos)
Campeão atual: Bahia (2019)

Regulamento e fórmula de disputa do Campeonato Baiano

Primeira Fase: as 10 equipes disputam em turno único, jogos todos contra todos, em jogos só de ida, com os quatro melhores avançando para fase seguinte.

Semifinal: com jogos de ida e volta, o 1º colocado enfrenta o 4º enquanto que o 2º joga contra o 3º.

Final: a grande final é disputada também em jogos de ida e volta.

Rebaixamento: o último colocado da primeira fase será rebaixado para segunda divisão baiana.

Vagas:  o vencedor do Campeonato Baiano garante vaga na Copa Nordeste e na Copa do Brasil. O vice e o terceiro colocado garantem vaga na Copa do Brasil. Os dois melhores posicionados no Ranking da CBF disputam a Copa Nordeste. Os 3 melhores classificados na soma geral dos pontos disputam a Série D do Brasileirão.

Tabela do Campeonato Baiano

Curiosidades do Campeonato Baiano

  • O campeonato baiano, disputado desde 1905 é a segunda competição mais antiga do país, atrás apenas do campeonato paulista, que iniciou em 1902. 
  • Em 1938, em jogo válido pelo estadual o Bahia venceu o Vitória pelo placar de 10 x 2. É o jogo com mais gols em toda a história do clássico Ba-Vi. 
  • O Vitória lutou contra a profissionalização do futebol e permaneceu no amadorismo até 1952. Por isso, o clube não conquistou nenhum título estadual entre 1910 e 1952. Em 1953, no seu primeiro ano como profissional, o Vitória conquistou o estadual. 
  • Em 1964, um dirigente do Vitória agrediu um jornalista que denunciava a escalação de jogadores irregulares pelo clube. A imprensa em geral então decidiu boicotar o clube baiano e por isso, praticamente não há registro em jornais da época do bicampeonato baiano do Vitória em 1964/65. 

Principais jogadores revelados pelo futebol baiano

  • Dida: baiano de Irará, o goleiro se destacou pelo Cruzeiro, Corinthians e Milan e disputou 3 copas do mundo pela seleção brasileira: 1998, 2002 e 2006, esta última como titular.
  • Fábio Costa: goleiro, começou nas categorias de base do Bahia, mas foi no Vitória que iniciou carreira profissional. Teve grande destaque como goleiro do Santos e do Corinthians onde foi campeão brasileiro por ambos os clubes (2002 e 2005).
  • Vampeta: formado nas categorias de base do Vitoria, o volante viveu o auge da sua carreira pelo Corinthians onde foi campeão brasileiro e chegou a seleção brasileira. Fez parte do grupo da seleção campeã do mundo em 2002.
  • Bebeto: mais um jogador que começou nas categorias de base do Bahia, mas acabou iniciando carreira profissional no Vitória. Teve grande destaque jogando pelo Flamengo, Vasco e Deportivo La Coruña e viveu o maior momento da carreira na conquista do tetra pela seleção brasileira, em 1994, quando fez dupla de ataque com Romário.
  • Obina: revelado pelo Vitória, o atacante Obina caiu nas graças da torcida do Flamengo e ficou famoso pelo canto “Oh, Obina é melhor que Eto’o“.
  • Edilson Capetinha: baiano de Salvador, o meia Edílson começou a carreira no Industrial do Espírito Santo. Teve grande sucesso com as camisas de Palmeiras, Corinthians e Flamengo, além de ter feito parte do grupo capmeão do mundo pela seleção em 2002.
  • Daniel Alves: lateral-direito, iniciou na base do Juazeiro e profissionalizou-se no Bahia. O ex-Barcelona é simplesmente o jogador com mais títulos oficiais na história do futebol, com 40 no total.
Marcações: