Campeonatos estaduais: história, campeões e curiosidades

Os campeonatos estaduais dividem opiniões entre os torcedores brasileiros, alguns a favor e outros contra. Mas fato é que o futebol brasileiro nasceu nos campeonatos estaduais e os mesmos tem resistido bravamente até os dias de hoje.

Os estaduais dão vida a muitos clubes do futebol brasileiro. Se nas 3 primeiras divisões do futebol nacional nós temos 60 equipes (Series A, B e C), só na 1ª divisão dos campeonatos estaduais são mais de 250 equipes. Os estaduais também são a porta de acesso dos clubes para a Série D do Campeonato Brasileiro.

Aqui, o Leitura de Jogo traz um pouco de cada um dos 27 estaduais do futebol brasileiro. Campeões, curiosidades, regulamentos e muito mais.

História dos campeonatos estaduais

A grande maioria dos campeonatos estaduais começou com torneios municipais ou metropolitanos, tendo em vista que os clubes eram criados nas capitais dos estados.

No principio um esporte da elite, o futebol chegou ao país por São Paulo, junto com Charles Miller, que estudou na Inglaterra e conheceu o esporte. Ali foi fundada a primeira Liga Paulista de Football e organizado o primeiro campeonato, em 1902, com 5 equipes: São Paulo Athletic, Internacional, Mackenzie, Germânia e Paulistano, todos da capital paulista. E rapidamente foi se espalhando por todo o país, chegando na Bahía em 1905 e no Rio de Janeiro em 1906, Paraíba em 1908 até chegar em Roraima, o último estado brasileiro a criar seu campeonato, em 1945.

A partir da década de 30, os estados começaram gradualmente a profissionalizar o futebol e o esporte tornou-se cada vez mais popular, ao ponto de ser o que é hoje, o mais importante do país.

Atualmente, todos os 27 estados da Republica Federativa do Brasil tem estruturado e profissionalizado seu campeonato estadual, 24 deles tem também uma segunda divisão, 8 possuem a terceira divisão e São Paulo e Rio de Janeiro tem ainda uma quarta divisão. A quarta divisão do Rio de Janeiro tem 17 equipes e a de São Paulo chega a ter impressionantes 42 clubes.

Os números e curiosidades dos estaduais no Brasil

  • Um total de 398 clubes brasileiros já conquistaram um título estadual.
  • O estado com mais clubes campeões estaduais é o Piauí, com 25 diferentes campeões.
  • O estado com menos clubes campeões é o Pará, com 6.
  • 292 clubes tem mais “vice-campeonatos” em seu estado que títulos estaduais.
  • Entre os grandes do futebol nacional com mais “vices” estão o Vasco, o Palmeiras e o São Paulo.
  • A Ponte Preta é o clube brasileiro com mais vice-campeonatos sem ter nenhum título estadual: tem 7 vices no total.
  • O ABC de Natal é o maior campeão estadual do Brasil com 55 títulos, seguido do Bahia com 48, Paysandu e Rio Branco com 47 e Remo com 46.
  • O América de Natal é o clube mais vezes vice-campeão estadual do Brasil, em 40 oportunidades, seguido do América Mineiro que ficou com o vice 39 vezes.
  • O Luso Brasileiro de São Luis do Maranhão é o clube com mais títulos estaduais do Brasil sem ter nenhum vice-campeonato. O Luso conquistou o estadual em 8 oportunidades e nunca foi vice.

Ranking de todos os campeões estaduais do Brasil

Abaixo a tabela com todos os 398 clubes campeões estaduais no Brasil, ordenados em forma de ranking. O ABC de Natal é o clube brasileiro com mais títulos estaduais, 55 no total, seguido do Bahia com 48 títulos.

Na tabela abaixo é possível fazer a seleção por clube, estado ou o critério que você desejar.

[table id=13 /]

Campeonato Acreano (Acre)

Campeonato Acreano

Raio X do Campeonato 

Divisões: 2 
Realizado desde: 1919 
Profissionalizado em: 1989 
Período de disputa: Janeiro a Abril
Número de clubes na 1ª Divisão: 10 
Primeiro campeão: Rio Branco (1919)
Maior campeão: Rio Branco (47 títulos) 
Campeão atual: Atlético Acreano (2019)

Fórmula e regulamento do Campeonato Acreano

Primeiro Turno: As 10 equipes serão divididas em dois grupos de cinco cada, onde os times do grupo A enfrentam as equipes do grupo B em jogos só de ida. As duas piores equipes de cada grupo estão eliminadas e não disputam o segundo turno, enquanto que os dois melhores de cada grupo avançam para as Semifinais. Na semifinal do primeiro turno, confrontos dentro do mesmo grupo, o primeiro colocado versus o segundo em jogo único. As duas equipes vencedoras dos confrontos de semifinal decidem o turno em jogo único. O vencedor será o campeão do turno e tem vaga assegurada na final do campeonato.

Segundo turno:  As 8 equipes serão divididas em dois grupos de quatro cada, onde os times se enfrentam dentro dos grupos em jogos só de ida. Os dois melhores de cada grupo avançam para as Semifinais. As semifinais do 2º turno tem o 1º de cada grupo contra o 2º do outro grupo, em jogo único e os dois classificados fazem a final do 2º turno, também em jogo único.

Final: A final será disputada em jogos de ida e volta pelos campeões dos turnos. Caso uma equipe vença os dois turnos será automaticamente declarada campeã do Campeonato Acreano de Futebol.

Rebaixamento: em 2020, o Campeonato Acreano não terá rebaixamento.

Vagas: O campeão e vice do estadual garantem vaga na Copa do Brasil e Série D do Brasileirão. O campeão garante também vaga na Copa Verde. 

Tabela do Campeonato Acreano

Curiosidades do Campeonato Acreano 

  • Um dos mais novos do Brasil, tem futebol profissional apenas a partir de 1989. 
  • De 1919 até 1951, o Rio Branco foi campeão estadual 18 vezes em 23 estaduais disputados. 

Principais jogadores revelados pelo futebol do Acre

  • Weverton: goleiro formado nas categorias de base do Juventus, ex-CAP e atualmente no Palmeiras.
  • Rodrigo Galo: surgiu no Juventus do Acre e atualmente joga no AEK Atenas.
  • Dadão: atacante considerado um dos craques da história do futebol do Acre, jogou no Juventus e no Fluminense.
  • Testinha: ídolo histórico do Rio Branco, teve passagem pelo Porto e pelo Coritiba.   

Campeonato Alagoano (Alagoas)

Campeonato Alagoano

Raio X do Campeonato 

Divisões: 2
Realizado desde: 1927
Período de disputa:  Janeiro a Abril 
Número de clubes na 1ª Divisão: 8  
Primeiro campeão: CRB (1927)
Maior campeão:  CSA (39 títulos)
Campeão atual:  CSA (2019) 

Regulamento e fórmula de disputa do Campeonato Alagoano

Primeira fase: As 8 equipes jogam a primeira fase entre si, em turno único. Os 4 primeiros avançam para as semifinais.

Semifinais: as semifinais são disputadas com o primeiro colocado enfrentado o quarto e o segundo colocado enfrentando o terceiro, em jogos de ida e volta.

Final: os dois finalistas se enfrentam em jogos de ida e volta e o vencedor é declarado campeão do Campeonato Alagoano de Futebol.  

Rebaixamento: o último colocado na primeira fase estará rebaixado para segunda divisão do estado.

Vagas:  Campeão e vice do estadual garantem vaga à Copa Nordeste e Copa do Brasil. Os dois melhores classificados garantem vaga na Série D do Brasileirão.

Tabela do Campeonato Alagoano

Curiosidades do Campeonato Alagoano

  • CRB, CSA, ASA, CSE. O estado tem vários times que se identificam com siglas.
  • Fernando Collor de Mello, ex Presidente do Brasil foi presidente do CSA em 1976.
  • O CSA, a maior força do estado, foi rebaixado para segunda divisão em 2003. 
  • Em 1995, o meia Inha do CRB marcou 37 gols e é o recordista de gols em uma única edição do campeonato alagoano.   

Principais jogadores revelados pelo futebol de Alagoas 

  • Pepe: zagueiro formado no Corinthians de Alagoas, jogou no Real Madrid e atualmente no Porto de Portugal.
  • Firmino: atacante da base do CRB, passou pelo Figueirense e atualmente defende o Liverpool.
  • Willian José: centroavante que iniciou na base do CRB e jogou no São Paulo, Grêmio, Santos e atualmente no Real Sociedad.
  • Ewerton: zagueiro formado no Corinthians de Alagoas, passou pelo Sporting de Portugal, Kaiserlautern, Nuernberg e atualmente no Hamburgo da Alemanha.

Campeonato Amapaense (Amapá)

Campeonato Amapaense

Raio X do Campeonato 

Divisões: 1
Realizado desde: 1944 
Profissionalizado em: 1991
Período de disputa:  Julho e Agosto
Número de clubes na 1ª Divisão: 6
Primeiro campeão: Macapá (1944)
Maior campeão: Macapá (17 títulos)
Campeão atual: Santos de Macapá (2019)

Regulamento e fórmula de disputa do Campeonato Amapaense

Primeira fase: As 6 equipes se enfrentam todos contra todos na primeira fase em turno único, onde os 4 primeiros avançam para as semifinais.

Semifinais: são disputadas em jogos mata-mata, ida e volta. Os confrontos são de acordo com a posição das equipes na primeira fase: 1º colocado contra o 4º colocado e 2º colocado versus o 3º colocado.

Final: a final acontece também com jogos ida e volta. O vencedor dos confrontos será declarado campeão do Campeonato Amapaense.

Rebaixamento: não há rebaixamento no campeonato do Amapá.

Vagas:  O campeão tem vaga na Copa do Brasil e na Série D do Brasileirão. O vice-campeão tem vaga na Série D do Brasileirão.

Tabela do Campeonato Amapaense

Curiosidades do Campeonato Amapaense

  • O Macapá, que é o maior campeão do futebol do Amapá não vence o campeonato desde 1991. 
  • Todos os clubes que disputam o campeonato são de apenas duas cidades: Macapá e Santana. 

Principais jogadores revelados pelo futebol do Amapá 

  • Bira: formado no Ypiranga do Amapá, jogou no Remo do Pará e no Internacional onde foi campeão brasileiro em 1979. É o quarto maior artilheiro da história do Remo.
  • Marinho Macapá: formado no Guarany de Macapá, fez história no futebol do Amazonas jogando pelos dois principais clubes do estado, o Nacional e o Rio Negro.
  • Aldo Silva: lateral-direito revelado no EC Macapá, jogou no Paysandu e no Fluminense, chegando a jogar pela seleção brasileira em 1985. 

Campeonato Amazonense (Amazonas)

Campeonato Amazonense

Raio X do Campeonato 

Divisões: 2
Realizado desde: 1914
Profissionalizado em: 1964 
Período de disputa: Janeiro a Abril  
Número de clubes na 1ª Divisão:  8 
Primeiro campeão: Manaos Athletic (1914)
Maior campeão: Nacional – AM (43 títulos)
Campeão atual:  Manaus (2019) 

Regulamento e fórmula de disputa do Campeonato Amazonense

Primeiro turno: as oito equipes jogam entre si, jogos de ida, com 4 equipes avançando à semifinal. O confronto semifinal tem o 1º colocado contra o 4º e o 2º contra o 3º em jogo único. A final do turno também será em jogo único e o vencedor tem vaga assegurada na final.

Segundo turno: s oito equipes novamente jogam entre si, jogos de volta, com 4 equipes avançando à semifinal. O confronto semifinal tem o 1º colocado contra o 4º e o 2º contra o 3º em jogo único. A final do turno também será em jogo único e o vencedor tem vaga assegurada na final.

Final: os campeões de cada turno se enfrentam em dois jogos ida e volta para definir o campeão. Se uma equipe vencer os dois turnos será declarada campeã do Campeonato Amazonense, sem a necessidade dos jogos finais. 

Rebaixamento: As duas equipes de piores campanhas no somatório dos turnos são rebaixadas

Vagas: o campeão e o vice garantem vaga na Copa do Brasil e na Série D do Brasileirão.

Tabela do Campeonato Amazonense

Curiosidades do Campeonato Amazonense

  • O campeonato do amazonas é um fracasso de público. Em 2015, por exemplo, em 96 jogos, o público total foi de 33.323 torcedores, ou seja, média de 347 por jogo. O público somado dos 96 jogos não lotaria a Arena da Amazônia, que tem capacidade para 44.300 torcedores. 
  • Nacional, Rio Negro e Fast Club são os 3 clubes do estado que disputaram a 1ª divisão do Brasileirão, mas a ultima vez que o estado teve representação na elite do futebol foi em 1986 com o Nacional. 
  • O Manaus Futebol Clube, atual campeão, é um clube novo, fundado em 2013 e conquistou seu terceiro título estadual.  
  • Até 2004, somente clubes da cidade de Manaus haviam conquistado o título estadual. Em 2005 o primeiro título do interior com o Grêmio Coari, da cidade de Coari.  

Principais jogadores revelados pelo futebol do Amazonas 

  • Amado Benigno: natural de Lábrea-AM, o goleiro foi o primeiro jogador do Amazonas a jogar pela seleção brasileira. Atuou no Flamengo onde disputou 124 partidas e está entre os 15 goleiros que mais atuou pelo clube.
  • Fabio Bala: natural de Manaus, o atacante se destacou pelo Fluminense, tendo também jogado no Grêmio e no Avaí.
  • Lima: volante natural de Manaus, jogou no São Paulo, na Roma, no Lokomotiv Moscow e em varios clubes do mundo, voltando ao Brasil para encerrar a carreira no Nacional de Manaus.
  • Gilmar Popoca: natural de Manaus, o meia jogou por clubes como Flamengo, São Paulo, Vitória e Botafogo e teve passagens pela seleção brasileira sub-23.
  • Soares: natural de Manaus, o centroavante jogou pelo Fluminense onde foi campeão da Copa do Brasil em 2007. Ainda atuou pelo Grêmio, Cruzeiro e vários outros clubes do futebol brasileiro.
  • Iriney: meia revelado pelo Nacional do Amazonas, atuou em clubes da Espanha tendo maior destaque no Betis onde jogou 123 partidas.
  • Berg: meia revelado pelo Rio Negro, teve destaque atuando pelo Botafogo nos anos 80 e 90. Jogou ainda no Athletico Paranaense. Faleceu em 1996, após um infarto, quando jogava futebol com amigos no Rio de Janeiro. 

Campeonato Baiano (Bahia) 

Campeonato Baiano

Raio X do Campeonato 

Divisões: 2
Realizado desde: 1905 
Período de disputa:  Janeiro a Abril
Número de clubes na 1ª Divisão: 10
Primeiro campeão: Internacional de Cricket (1905)
Maior campeão: Bahia (48 títulos)
Campeão atual: Bahia (2019)

Regulamento e fórmula de disputa do Campeonato Baiano

Primeira Fase: as 10 equipes disputam em turno único, jogos todos contra todos, em jogos só de ida, com os quatro melhores avançando para fase seguinte.

Semifinal: com jogos de ida e volta, o 1º colocado enfrenta o 4º enquanto que o 2º joga contra o 3º.

Final: a grande final é disputada também em jogos de ida e volta.

Rebaixamento: o último colocado da primeira fase será rebaixado para segunda divisão baiana.

Vagas:  o vencedor do Campeonato Baiano garante vaga na Copa Nordeste e na Copa do Brasil. O vice e o terceiro colocado garantem vaga na Copa do Brasil. Os dois melhores posicionados no Ranking da CBF disputam a Copa Nordeste. Os 3 melhores classificados na soma geral dos pontos disputam a Série D do Brasileirão.

Tabela do Campeonato Baiano

Curiosidades do Campeonato Baiano

  • O campeonato baiano, disputado desde 1905 é a segunda competição mais antiga do país, atrás apenas do campeonato paulista, que iniciou em 1902. 
  • Em 1938, em jogo válido pelo estadual o Bahia venceu o Vitória pelo placar de 10 x 2. É o jogo com mais gols em toda a história do clássico Ba-Vi. 
  • O Vitória lutou contra a profissionalização do futebol e permaneceu no amadorismo até 1952. Por isso, o clube não conquistou nenhum título estadual entre 1910 e 1952. Em 1953, no seu primeiro ano como profissional, o Vitória conquistou o estadual. 
  • Em 1964, um dirigente do Vitória agrediu um jornalista que denunciava a escalação de jogadores irregulares pelo clube. A imprensa em geral então decidiu boicotar o clube baiano e por isso, praticamente não há registro em jornais da época do bicampeonato baiano do Vitória em 1964/65. 

Principais jogadores revelados pelo futebol baiano

  • Dida: baiano de Irará, o goleiro se destacou pelo Cruzeiro, Corinthians e Milan e disputou 3 copas do mundo pela seleção brasileira: 1998, 2002 e 2006, esta última como titular.
  • Fábio Costa: goleiro, começou nas categorias de base do Bahia, mas foi no Vitória que iniciou carreira profissional. Teve grande destaque como goleiro do Santos e do Corinthians onde foi campeão brasileiro por ambos os clubes (2002 e 2005).
  • Vampeta: formado nas categorias de base do Vitoria, o volante viveu o auge da sua carreira pelo Corinthians onde foi campeão brasileiro e chegou a seleção brasileira. Fez parte do grupo da seleção campeã do mundo em 2002.
  • Bebeto: mais um jogador que começou nas categorias de base do Bahia, mas acabou iniciando carreira profissional no Vitória. Teve grande destaque jogando pelo Flamengo, Vasco e Deportivo La Coruña e viveu o maior momento da carreira na conquista do tetra pela seleção brasileira, em 1994, quando fez dupla de ataque com Romário.
  • Obina: revelado pelo Vitória, o atacante Obina caiu nas graças da torcida do Flamengo e ficou famoso pelo canto “Oh, Obina é melhor que Eto’o“.
  • Edilson Capetinha: baiano de Salvador, o meia Edílson começou a carreira no Industrial do Espírito Santo. Teve grande sucesso com as camisas de Palmeiras, Corinthians e Flamengo, além de ter feito parte do grupo capmeão do mundo pela seleção em 2002.
  • Daniel Alves: lateral-direito, iniciou na base do Juazeiro e profissionalizou-se no Bahia. O ex-Barcelona é simplesmente o jogador com mais títulos oficiais na história do futebol, com 40 no total.

Campeonato Brasiliense – Candangão (Distrito Federal) 

Campeonato Brasiliense

Raio X do Campeonato 

Divisões: 2
Realizado desde: 1959 
Profissionalizado em: 1976 
Período de disputa:  Janeiro e Abril
Número de clubes na 1ª Divisão: 12
Primeiro campeão: Grêmio Brasiliense (1959)
Maior campeão: Gama (12 títulos)
Campeão atual: Gama (2019)

Regulamento e fórmula de disputa do Candangão

Fase Classificatória: as 12 equipes jogam entre si em jogos de ida, totalizando onze rodadas. As oito equipes com o maior número de pontos conquistados na primeira fase classificam-se para as quartas de final do Campeonato Brasiliense.

Fases finais: As quartas, semi e final são disputadas em jogos eliminatórios de ida e volta. 

Rebaixamento: os dois últimos colocados na fase classificatória são rebaixados para a segunda divisão.

Vagas:  campeão e vice garantem vaga na Copa do Brasil, na Série D do Brasileirão e na Copa Verde.

Tabela do Candangão

Curiosidades do Candangão

  • Em 2018, Luiziânia x Gama tiveram jogo adiado porque 19 jogadores do Luziânia contraíram uma virose e não tinha condições de jogo. 
  • O jogo Bolamense x Luziânia, no dia 15/02/18 registrou o menor público da história do campeonato com 8 pagantes apenas. 
  • O jogo Gama x Ceilândia teve todas as 6 substituições por lesão ainda no primeiro tempo da partida. No segundo tempo, mais uma lesão no Gama e o time teve que terminar o jogo com 1 jogador a menos. 
  • O Ceilândia ameaçou não disputar o Candangão 2020, culpando até a imprensa pelas dificuldades do clube. Finalmente, o clube não só vai participar da competição como contratou um hipnólogo para trabalhar com os jogadores durante a competição. 

Principais jogadores revelados no Distrito Federal

  • Lúcio: zagueiro revelado pelo Planaltina e pelo Guará, ambos do Distrito Federal, teve grande destaque atuando pelo Internacional, Palmeiras e na europa pelo Bayer Leverkunsen, Bayern Munich e Internazionale. Foi zagueiro titular da seleção brasileira campeã do mundo em 2002.
  • Washington: centroavante que ficou conhecido como “Coração Valente” iniciou nas categorias de base do Brasilia. Teve grande destaque jogando pelo CAP e pelo Fluminense. Foi duas vezes artilheiro do Brasileirão, em 2004 e 2008. Parou de jogar por problemas cardíacos.
  • Amoroso: revelado pelo Minas Tênis Clube em Brasília, com passagem pelo ASSEF e descoberto pelo Guarani de Campinas, o atacante teve sua melhor fase da carreira jogando pela Udinese, Borussia Dortmund e São Paulo, tendo neste último conquistado a Copa Libertadores de 2005.
  • Felipe Anderson: natural de Santa Maria, no DF, o meia começou na escolinha do SCR Gaminha, antes de fazer teste para jogar no Coritiba. Jogou 3 anos no Santos, antes de ir para a Lazio onde se destacou e foi contratado pelo West Ham da Inglaterra.

Campeonato Capixaba (Espírito Santo)

Campeonato Capixaba

Raio X do Campeonato 

Divisões: 2
Realizado desde: 1917
Período de disputa: Janeiro a Abril
Número de clubes na 1ª Divisão: 10
Primeiro campeão: América (1917)
Maior campeão: Rio Branco (37 títulos)
Campeão atual: Vitória-ES (2019)

Regulamento e fórmula de disputa do Campeonato Capixaba

Fase Classificatória: as 10 equipes jogam entre si em  jogos de ida, totalizando nove rodadas. As oito equipes com o maior número de pontos conquistados na primeira fase classificam-se para quartas de final.

Fases finais: As quartas, semi e final são disputadas em jogos eliminatórios de ida e volta. 

Rebaixamento: os dois últimos colocados na fase classificatória são rebaixados para a segunda divisão.

Vagas:  O campeão do Campeonato Capixaba garante vaga na Copa do Brasil e Série D do Campeonato Brasileiro.

Tabela do Campeonato Capixaba

Curiosidades do Campeonato Capixaba

  • Entre 1917 e 1930, somente equipes da capital Vitória disputavam a competição. 
  • Em 1971, Desportiva x Rio Branco decidiram o campeonato. A Desportiva venceu, mas como usou 2 jogadores de forma irregular, os jogos foram cancelados e a federação agendou novos jogos em outras datas. A Desportiva se negou a jogar e o Rio Branco foi declarado campeão. 

Principais jogadores revelados pelo futebol capixaba

  • Geovani: meia revelado pelo Desportiva Ferroviaria, destacou-se pelo Vasco onde suas atuações o levaram até a seleção brasileira. Também atuou pelo Bologna, da Itália.
  • Sávio: também revelado pelo Desportiva Ferroviaria, o atacante Sávio teve grande passagem pelo Flamengo que motivou a contratação pelo Real Madrid onde atuou mais de 150 jogos.

Campeonato Carioca (Rio de Janeiro) 

Campeonato Carioca

Raio X do Campeonato

Divisões: 4
Realizado desde: 1906
Período de disputa:  Dezembro a Abril
Número de clubes na 1ª Divisão: 12
Primeiro campeão: Fluminense (1906)
Maior campeão: Flamengo (35 títulos) 
Campeão atual: Flamengo (2019)

Regulamento e fórmula de disputa do Campeonato Carioca

Taça Guanabara: No primeiro turno, as 12 equipes são divididas em 2 grupos com o confronto entre os grupos (Grupo A x Grupo B) e classificam-se os 2 primeiros de cada grupo para disputar semifinal e final, em jogo único.

Taça Rio: No segundo turno, é mantido o mesmo formato, mas os jogos são dentro do mesmo grupo e semifinal e final mantém o mesmo modelo de jogo único.

Final: O campeão da Taça Guanabara e o campeão da Taça Rio fazem a final do campeonato carioca em dois jogos, ida e volta. Se a mesma equipe vencer ambas Taças será declarada campeã carioca.

Taça Independencia: A equipe fora das grandes (Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco) melhor classificada no geral será declarada campeã da Taça Independência e os 4 clubes seguintes disputam o “Torneio Extra”. 

Torneio Extra: é disputado em jogo eliminatorio, em cruzamento olímpico (1º colocado x 4º colocado e 2º colocado x 3º colocado) com vantagem de empate para a equipe de melhor classificação. Os vencedores destas partidas, disputarão a final, sem vantagem para nenhuma das duas equipes.

Rebaixamento: a equipe rebaixada no campeonato carioca é definida após a disputa da Fase Especial, que é composta pelas 4 equipes de uma fase chamada preliminar. Esta fase preliminar é formada por quatro times de pior campanha no ano anterior e mais dois promovidos da Serie B1 do Campeonato Carioca.

Vagas:  os campeões da Taça Independência e do Torneio Extra tem vaga na Copa do Brasil. Os 4 melhores classificados no estadual que não estejam em nenhuma divisão nacional, tem vaga na Série D do Brasileirão.

Tabela do Campeonato Carioca

Curiosidades do Campeonato Carioca 

  • Junto com SP, únicos estados com 4 divisões estaduais. 
  • Romário foi sete vezes o goleador do campeonato carioca (1986, 87, 96, 97, 98, 99 e 2000). Ninguém foi mais vezes goleador da competição. 
  • O Fla-Flu da decisão de 1963 tem o maior público da história da competição, com 194.603 torcedores.   

Principais jogadores revelados pelo futebol carioca

  • Zico: revelado pelo Flamengo, um dos maiores meias da história do futebol brasileiro.
  • Romário: revelado nas categorias de base do Olaria e do Vasco da Gama, Romario foi idolo em 3 grandes do Rio de Janeior: Flamengo, Vasco e Fluminense. Consagrou-se ainda pelo PSV e pelo Barcelona, além de ter sido protagonista na conquista do tetra pela seleção em 1994.
  • Ademir da Guia: revelado pelo Bangu, na juventude passou por Ceres e Botafogo antes de chegar no Bangu onde profissionalizou-se. No Palmeiras foi titular absoluto por mais de dezesseis anos, na época de ouro do Palmeiras, chamada “Academia” onde foi o protagonista e principal jogador.
  • Edmundo: iniciou a carreira no Vasco da Gama e teve grande passagem também pelo Palmeiras. Foi 3 vezes campeão brasileiro, duas vezes pelo Palmeiras e uma pelo Vasco.
  • Adriano Imperador: revelado pelo Flamengo, o atacante teve grande passagem pela Inter de Milão. No entanto, a partir do falecimento do seu pai em 2006 teve grande declínio em sua carreira, que terminou precocemente em 2016.
  • Gerson: na juventude, passou pelo São Domingos e Canto do Rio antes de chegar ao Flamengo. Considerado um dos melhores meias da história do futebol, fez sucesso pelo Flamengo, Botafogo, São Paulo e Fluminense. Foi titular da seleção brasileira que conquistou a copa do mundo em 1970.
  • Didi: revelado pelo São Cristóvao do RJ, Didi foi um dos grandes meias da seleção brasileira de 1958, chamado de “Mr. Football” pelos europeus. Foi ídolo de Botafogo e Fluminense e também atuou pelo Real Madrid de 60, de Alfredo Di Stéfano e Ferenc Puskás. Morreu em 2001, aos 72 anos, vítima de câncer.
  • Nilton Santos: descoberto pelo Botafogo, o lateral-esquerdo era chamado de “Enciclopedia” e jogou toda sua carreira na estrela solitária. Pela seleção brasileira, foi campeão mundial nas copas de 1958 e 1962.
  • Garrincha: formado nas categorias de base de Pau Grande e Serrano, Mané Garrincha é considerado um dos maiores jogadores de futebol de todos os tempos. Consagrou-se jogando pelo Botafogo. Pela seleção brasileira, foi campeão do mundo nas copas de 1958 e 1962.

Campeonato Catarinense (Santa Catarina)

Campeonato Catarinense

Raio X do Campeonato 

Divisões: 3
Realizado desde: 1924
Período de disputa:  Janeiro a Abril 
Número de clubes na 1ª Divisão: 10
Primeiro campeão: Avaí (1924)
Maior campeão: Figueirense (18 títulos) 
Campeão atual: Avaí (2019)

Regulamento e fórmula de disputa do Campeonato Catarinense

Fase Classificatória: as 10 equipes jogam entre si em  jogos de ida, totalizando nove rodadas. As oito equipes com o maior número de pontos conquistados na primeira fase classificam-se para quartas de final.

Fases finais: As quartas, semi e final são disputadas em jogos eliminatórios de ida e volta. 

Rebaixamento: os dois últimos colocados na fase classificatória são rebaixados para a segunda divisão.

Vagas:  campeão e vice do campeonato catarinense tem vaga na Copa do Brasil. Os 3 melhores classificados no estadual que não estejam em nenhuma divisão nacional, tem vaga na Série D do Brasileirão.

Tabela do Campeonato Catarinense

Curiosidades do Campeonato Catarinense

  • Em 1986, o Figueirense maior campeão da história do certame, caiu para segunda divisão do campeonato estadual, ao perder para o Hercílio Luz por 3-1.
  • O Joinville foi octacampeão catarinense em 1978–79–80–81–82–83–84–85 e ninguém chega nem perto dessa façanha. O Avaí com um tetracampeonato (1942–43–44–45) é a segunda maior sequência de títulos de SC
  • Devido a falta de registros, não se pode afirmar quem é o maior artilheiro da história do campeonato catarinense. Não há registros das súmulas de jogos e artilheiros de nenhum destes anos:  1924–1928, 1932, 1936, 1957, 1959, 1962–1964 e 1969–1971.

Principais jogadores revelados pelo catarinense

  • Filipe Luís: lateral revelado pelo Figueirense, teve grande passagem pelo Atlético de Madrid e pelo Flamengo, onde conquistou a Copa Libertadores e o Brasileirão de 2019.
  • Zenon: na juventude iniciou no Hercílio Luz, mas foi revelado pelo Avaí. O meia teve grande passagem pelo Guarani de Campinas, onde foi campeão brasileiro em 1978 e foi ídolo do Corinthians.
  • Valdomiro: revelado pelo Criciúma (quando ainda se chamava Comerciário), Valdomiro foi um dos maiores ponta-direita da história do futebol brasileiro. Foi ídolo do Internacional, onde conquistou o tri-campeonato brasileiro, em 1975, 1976 e 1979.
  • Paulinho Criciúma: revelado pelo Criciúma, o meia foi um dos grandes nomes na conquista do Campeonato Carioca pelo Botafogo, em 1989, depois de sair de uma fila de duas décadas sem títulos.

Campeonato Cearense (Ceará) 

Campeonato Cearense

Raio X do Campeonato 

Divisões: 3
Realizado desde: 1915
Período de disputa:  Janeiro a Abril 
Número de clubes na 1ª Divisão: 10 
Primeiro campeão: Ceará (1915) 
Maior campeão: Ceará (45 títulos)
Campeão atual: Fortaleza (2019)

Regulamento e fórmula de disputa do Campeonato Cearense

Primeira Fase: sem a presença de Ceará e Fortaleza que entram apenas na segunda fase, a primeira fase tem 8 equipes que jogam todos contra todos em partidas de ida, os 6 primeiros avançam para segunda fase e se somam a Ceará e Fortaleza.

Segunda fase: As 8 equipes jogam no sistema todos contra todos em jogos de ida, onde classificam os 4 primeiros.

Fase Final: As semifinais tem formato mata-mata com jogos de ida e volta, assim como a final. 

Rebaixamento: os dois últimos colocados da primeira fase são rebaixados para a segunda divisão.

Vagas:  o campeão do campeonato cearense garante vaga na Copa do Nordeste na Copa dos Campeões do Ceará. O primeiro colocado da primeira fase e o campeão ficam com vaga na Copa do Brasil. Os dois melhores classificados que não estejam em nenhuma divisão do campeonato brasileiro disputam a Série D.

Tabela do Campeonato Cearense

Curiosidades do Campeonato Cearense 

  • O Ceará no seu ano de fundação se chamava Rio Branco e ainda não tinha as cores alvi-negras. Suas cores eram branco e roxo. 
  • Rivalidade em família, Ananias Frota de Vasconcelos foi presidente do Ceará, entre 1942 e 1943, enquanto o seu filho, José Girão Frota foi presidente do Fortaleza em 1967. 
  • O jogador Rolinha foi tricampeão cearense pelo Fortaleza. Até aí tudo normal. O curioso é que ele foi bicampeão em 1926 e 1927 atuando como goleiro e no tricampeonato em 1928, jogou como zagueiro. 
  • Garrincha jogou no Fortaleza. Mas foram apenas 45 minutos, no jogo comemorativo do título estadual de 1967, conquistado pelo Leão. 

Principais jogadores revelados pelo futebol cearense

  • Mirandinha: revelado pelo Ferroviario do Ceará, o atacante fez fama no Palmeiras, mas também atuou no Botafogo, Náutico e Fortaleza.
  • Jardel: também revelado pelo Ferroviário, o atacante Jardel consagrou-se no Grêmio onde conquistou a Libertadores de 1995, entre outros títulos. Transferiu-se para o Porto onde foi ídolo marcando 168 gols em 175 jogos.
  • Dudu Cearense: revelado pelo Ceará, o volante teve grande passagem pelo CSKA Moscow e pelo Olympiakos. No Brasil atuou ainda pelo Vitória, Atlético Mineiro, Goiás, Fortaleza e Botafogo, .

Campeonato Gaúcho (Rio Grande do Sul)

Campeonato Gaúcho

Raio X do Campeonato 

Divisões: 3
Realizado desde: 1919
Período de disputa:  Janeiro a Abril 
Número de clubes na 1ª Divisão: 12 
Primeiro campeão:  Brasil de Pelotas (1919) 
Maior campeão:  Internacional (45 títulos)
Campeão atual: Grêmio (2019) 

Regulamento e fórmula de disputa do Campeonato Gaúcho

Primeiro turno (Taça Ewaldo Poeta): as 12 equipes são dividas em 2 grupos e disputam somente jogos de ida, com as 2 primeiras de cada chave avançando para a semifinal. O confronto semifinal tem o 1º colocado do Grupo A contra o 2º do B e vice-versa em jogo único. A final do turno também será em jogo único e o vencedor tem vaga assegurada na final.

Segundo turno (Taça Francisco Noveletto): as 12 equipes mantém a mesma divisão de grupos e disputam somente jogos de ida, agora grupo contra grupo. As 2 primeiras de cada chave avançam para a semifinal. O confronto semifinal tem o 1º colocado do Grupo A contra o 2º do B e vice-versa em jogo único. A final do turno também será em jogo único e o vencedor tem vaga assegurada na final.

Final: os campeões de cada turno se enfrentam em dois jogos ida e volta para definir o campeão. Se uma equipe vencer os dois turnos será declarada campeã do Campeonato Gaúcho sem a necessidade dos jogos finais. 

Rebaixamento: As duas equipes de piores campanhas no somatório dos turnos são rebaixadas

Vagas:  Os 3 primeiros colocados no campeonato ganham vaga na Copa do Brasil. O melhor colocado que não disputa nenhuma divisão do campeonato nacional terá vaga na Série D do Brasileirão.

Tabela do Campeonato Gaúcho

Curiosidades do Campeonato Gaúcho 

  • Até 1960, o campeonato foi disputado por regiões dentro do estado do RS, e as melhores equipes de cada região enfrentavam os times da capital. 
  • Desde 1940 até 2019, em apenas 4 oportunidades o título não ficou com a dupla grenal: Renner (1954), Juventude (1998), Caxias (2000) e Novo Hamburgo (2017).
  • A supremacia grenal é tão grande que depois de Inter com 45 títulos e Grêmio com 38, o terceiro clube com mais títulos é o Guarany de Bagé, atualmente na segunda divisão, que tem apenas 2 (1920 e 1938). 
  • Das 98 competições disputadas, somente 6 vezes a dupla grenal não ficou entre os 4 primeiros colocados: 1994 (Grêmio em 6º), 1998 (Grêmio em 5º), 2003 (Grêmio em 6º), 2007 (Internacional em 7º), 2008 (Grêmio em 5º) e 2018 (Internacional em 6º). 

Principais jogadores revelados pelo futebol gaúcho

  • Ronaldinho Gaúcho: revelado pelo Grêmio, Ronaldinho Gaúcho foi duas vezes eleito o melhor jogador do planeta e foi campeão mundial pela seleção brasileira em 2002.
  • Dunga: natural de Ijuí, o volante revelado no Internacional foi o capitão da seleção brasileira campeã do mundo em 1994.
  • Taffarel: natural de Santa Rosa, o goleiro foi revelado pelo Internacional e foi titular na conquista do mundial de 1994 pela seleção brasileira.
  • Mauro Galvão: revelado pelo Internacional, o zagueiro foi ídolo onde passou. Além do clube colorado, jogou no Bangu, Botafogo, Grêmio e Vasco da Gama.
  • Everaldo: revelado pelo Grêmio, foi lateral da seleção brasileira na conquista do mundial de 1970. Morreu tragicamente em um acidente de carro em 1974, aos 30 anos de idade.
  • Branco: natural de Bagé e revelado pelo Guarany, o lateral-esquerdo branco foi campeão do mundo pela seleção brasileira na Copa de 1994. Jogou em grandes como Internacional, Fluminense, Brescia, Porto, Genoa, Flamengo, Grêmio e Corinthians.
  • Paulo César Carpegiani: natural de Erechim, volante revelado pelo Internacional, foi 3 vezes campeão brasileiro, duas pelo Internacional em 1975 e 1976 e uma pelo Flamengo, em 1980.
  • Renato Gaúcho: revelado pelo Esportivo de Bento Gonçalves e descoberto pelo Grêmio, Renato Gaúcho é o maior jogador da história do clube gaúcho onde foi campeão da Libertadores e do Mundo.
  • Paulo Baier: natural de Ijuí e revelado pelo São Luiz, o meia foi o o maior artilheiro da era dos pontos corridos do Campeonato Brasileiro com 106 gols marcados.

Campeonato Goiano – Goianão (Goiás) 

Campeonato Goiano

Raio X do Campeonato 

Divisões: 3
Realizado desde: 1944
Profissionalizado em: 1962
Período de disputa:  Janeiro a Abril
Número de clubes na 1ª Divisão: 12
Primeiro campeão:  Atlético Goianiense (1944) 
Maior campeão: Goiás (28 títulos) 
Campeão atual: Atlético Goianiense (2019) 

Regulamento e fórmula de disputa do Campeonato Goiano

Primeira fase: os 12 clubes são divididos em 2 grupos e os jogos são grupo contra grupo, ida e volta. Classificam os dois primeiros de cada grupo e os outros 6 melhores, independente do grupo.

Fase final: Os 8 classificados disputam as fases de quartas, semifinal e final, todas em jogos mata-mata, ida e volta. 

Rebaixamento: Os dois piores times da competição, independente se estão no mesmo grupo, caem para a segunda divisão.

Vagas:  os 3 primeiros colocados do Campeonato Goiano garantem vaga na Copa do Brasil e os 3 melhores colocados que não estejam em nenhuma divisão do campeonato brasileiro disputam a Série D.

Tabela do Campeonato Goiano

Curiosidades do Campeonato Goiano 

  • Maior campeão goiano, o Goiás conquistou seu primeiro título apenas 22 anos após a primeira edição do campeonato. Foi campeão em 1966.    

Principais jogadores revelados pelo futebol goiano 

  • Túlio Maravilha: revelado pelo Goiás e com grande passagem pelo Botafogo, o centroavante ficou famoso por supostamente ter marcado 1000 gols na carreira. Vale lembrar que Túlio atuou em 35 clubes diferentes na carreira.
  • Baltazar: revelado pelo Atlético Goianiense, o centroavante era conhecido como o “artilheiro de Deus” pela sua fé. Consagrou-se no Grêmio e teve passagens importantes pelo Palmeiras, Flamengo e Atlético de Madrid, entre outros clubes.
  • Fernandão: revelado pelo Goiás, o centroavante viveu seu maior momento na carreira jogando no Internacional, quando foi campeão da Libertadores e do Mundo. Morreu trágica e precocemente em um acidente de helicóptero, em 2014, aos 36 anos.
  • Uidemar: volante revelado pelo Goiás, teve grande passagem pelo Flamengo no final dos anos 80 e inicio dos anos 90, quando atuou ao lado de Junior, Renato Gaúcho e Zinho.

Campeonato Maranhense (Maranhão) 

Campeonato Maranhense

Raio X do Campeonato 

Divisões: 2
Realizado desde: 1918
Período de disputa:  Janeiro a Abril
Número de clubes na 1ª Divisão: 8
Primeiro campeão:  Luso Brasileiro (1918)
Maior campeão: Sampaio Corrêa (1933)
Campeão atual: Imperatriz (2019)

Regulamento e fórmula de disputa do Campeonato Maranhense

Primeira fase: As 8 equipes jogam entre si em turno único, com os 4 primeiros avançando para segunda fase.

Semifinais e Finais: As semifinais são disputadas em cruzamento olímpico (1º colocado x 4º colocado e 2º colocado x 3º colocado) em jogos de jogos de ida e volta. A final do Campeonato Maranhense também será realizada em jogos de ida e volta.

Rebaixamento: o último colocado da primeira fase estará rebaixado para a segunda divisão.

Vagas:  o campeão ganha vaga na Copa do Brasil e Copa do Nordeste. O vice campeão tem vaga na Copa do Brasil. O melhor colocado que não esteja em nenhuma divisão do campeonato brasileiro entra na Série D do Brasileirão.

Tabela do Campeonato Maranhense

Curiosidades do Campeonato Maranhense 

  • Os campeonatos de 1927 e 1928 não tem seus campeões reconhecidos pela Federação, pois não foram finalizados. 

Principais jogadores revelados pelo futebol maranhense 

  • França: o maranhense França foi revelado ao futebol pelo Nacional de Manaus em 1993 e destacou-se na carreira atuando pelo São Paulo e Bayer Leverkusen.
  • Kleber Pereira: jogando no time de juniores do Cruzeiro do Anil de São Luís, o centroavante foi descoberto pelo Moto Club onde começou profissionalmente. Teve grande destaque jogando pelo CAP, Santos e Sion da Suiça.
  • Oliveira: iniciou a carreira atuando pelo Tupan do Maranhão, nas categorias de base e chamou a a atenção de olheiros do Anderlecht da Bélgica, onde jogou por 3 temporadas, entre 1985 e 1988. Marcou 36 gols e tornou-se ídolo no clube. Naturalizou-se belga e jogou 31 partidas pela seleção da Bélgica, marcando 7 gols.

Campeonato Mato-grossense (Mato Grosso) 

Campeonato Mato-grossense

Raio X do Campeonato 

Divisões: 2
Realizado desde: 1936 
Profissionalizado em: 1943
Período de disputa:  Janeiro a Abril 
Número de clubes na 1ª Divisão: 10
Primeiro campeão:  Comércio (1936) 
Maior campeão: Mixto (24 títulos)
Campeão atual: Cuiabá (2019

Regulamento e fórmula de disputa do Campeonato Mato-Grossense

Primeira Fase: Na primeira fase, as 10 equipes se enfrentam em turno único, classificando-se as 8 primeiras para quartas de final.

Fase final: As fases de quartas, semifinal e final são disputadas em jogos mata-mata, ida e volta. 

Rebaixamento: a equipe que tiver ficado em 8° lugar na classificação estará rebaixada para a segunda divisão.

Vagas:  o campeão e o vice do Campeonato Mato-Grossense classificam-se para a Copa do Brasil. O Campeão vai também para a Copa Verde. Os dois melhores colocados que não disputam nenhuma divisão do campeonato brasileiro ganham vaga na Série D do Brasileirão.

Tabela do Campeonato Mato-Grossense

Curiosidades do Campeonato Mato-Grossense

  • O União Rondonópolis tem 9 vice campeonatos e apenas 1 título conquistado em 2010. Os vices foram nos anos 1975, 1980, 1984, 1991, 1995, 1997, 2001, 2004, 2008. Já o Cuiabá tem o inverso: 9 títulos e apenas 1 vice (em 2012). Os títulos foram em 2003, 2004, 2011, 2013, 2014, 2015, 2017, 2018, 2019.
  • O Mixto, maior campeão do estado, foi fundado em 1934 e levou o nome de “Mixto” porque seu propósito era criar um clube que reunisse homens e mulheres para a prática esportiva, algo incomum para a época, quando os clubes eram, em sua grande maioria, para homens. 

Principais jogadores revelados pelo futebol mato-grossense

  • Fábio: natural de Nobres, Mato Grosso, o goleiro Fabio foi duas vezes eleito o melhor goleiro do campeonato brasileiro (2010 e 2013), ambas pelo Cruzeiro onde atua desde 2015.
  • Jael: revelado pelo Cuiabá, o centroavante Jael, também conhecido como “Jael, o Cruel” teve boas passagens pelo Flamengo e pelo Grêmio.
  • Beto: revelado no Clube Esportivo Dom Bosco, o meia Beto teve passagens importantes pelo Grêmio, Flamengo e Botafogo. Chegou a jogar pela seleção brasileira em 1995.
  • Michael: natural de Poxoréu, Mato Grosso, o ponta Michael destacou-se jogando pelo Goiás e em 2020 transferiu-se para o Flamengo.
  • Paulo Assunção: natural de várzea Grande, o volante foi lançado pelo Palmeiras e teve grande passagem pelo Porto e Atlético de Madrid.
  • Rafael Toloi: natural de Gloria d’Oeste, o zagueiro destacou-se no São Paulo e foi contratado pelo Atalanta, da Italia.
  • William: natural de Cuiabá, o meia teve grande passagem pelo Vasco da Gama nas decadas de 80 e 90, onde foi campeão brasileiro em 1989.

Campeonato Sul Mato-grossense (Mato Grosso do Sul)

Campeonato Sul Mato-grossense

Raio X do Campeonato 

Divisões: 2
Realizado desde: 1979 (após a divisão com o estado do Mato Grosso)
Período de disputa:  Janeiro a Abril
Número de clubes na 1ª Divisão: 10
Primeiro campeão: Operário (1979)
Maior campeão: Operário (11 títulos) 
Campeão atual: Águia Negra (2019) 

Regulamento e fórmula de disputa do Campeonato Sul Mato-grossense

Primeira Fase: Na primeira fase, as 10 equipes se enfrentam em turno único, classificando-se as 8 primeiras para quartas de final.

Fase final: As fases de quartas, semifinal e final serão no sistema de mata-mata, ida e volta, até a determinação do campeão sul-mato-grossense. 

Rebaixamento: os dois últimos colocados da primeira fase do Campeonato Sul Mato-grossense serão rebaixados para a segunda divisão.

Vagas: Campeão e vice tem vaga na Copa do Brasil e na Série D do Brasileirão.

Tabela do Campeonato Sul Mato-grossense

Curiosidades do Campeonato sul-matogrossense

  • A cidade de Corumbá foi protagonista para a organização do futebol no estado.    
  • Em 2007, o atacante Sérgio Ferraz Ramos, mais conhecido como Serginho Matador, marcou 22 gols em 21 jogos e é o recordista de gols em uma única edição do estadual. 

Principais jogadores revelados pelo futebol sul mato-grossense

  • Muller: natural de Campo Grande, o atacante destacou-se em pelo São Paulo, Torino, Palmeiras e Cruzeiro. Fez parte do grupo da seleção brasileira campeã do mundo em 1994.
  • Keirrison: revelado pelo CENE de Campo Grande, o atacante teve grande destaque pelo Coritiba e pelo Palmeiras, até ser negociado com o Barcelona. Não teve sucesso na europa e retornou ao Brasil para jogar no Santos.
  • Alex Dias: natural de Rio Brilhante, o atacante, jogou pelo Clube do Remo, Goiás, Sant Etienne e PSG (França), Vasco, São Paulo e Fluminense.
  • Lima: revelado pelo Operário, o centroavante Lima teve grande passagem pela dupla Grenal nos anos 80 e 90, além de uma boa passagem pelo Benfica de Portugal.

Campeonato Mineiro (Minas Gerais)

Campeonato Mineiro

Raio X do Campeonato 

Divisões: 3
Realizado desde: 1915 
Profissionalizado em: 1933
Período de disputa:  Janeiro a Abril
Número de clubes na 1ª Divisão: 12
Primeiro campeão: Atlético Mineiro (1915)
Maior campeão: Atlético Mineiro (44 títulos)
Campeão atual:  Cruzeiro (2019)

Regulamento e fórmula de disputa do Campeonato Mineiro

Primeira fase: Os 12 clubes jogam entre si em turno único, totalizando 11 rodadas. Os 4 primeiros colocados avançam para fase final.

Fase final: A fase final é composta de semifinal em jogos de ida e volta, com cruzamento olímpico: 1° melhor colocado x 4° melhor colocado e 2° melhor colocado x 3° melhor colocado. A final do Campeonato Mineiro também terá jogos de ida e volta.

Troféu Inconfidência: As equipes que ficarem do 5 ao 8 lugar disputam o Troféu Inconfidencia, também no sistema de semifinal e final.

Rebaixamento: os dois últimos colocados da primeira fase estarão rebaixados a segunda divisão.

Vagas:  As 3 equipes melhor classificadas e que não disputam nenhuma divisão do campeonato nacional terão acesso a Série  D do Brasileirão. Os 4 primeiros na classificação geral do campeonato terão acesso a Copa do Brasil.

Tabela do Campeonato Mineiro

Curiosidades do Campeonato Mineiro

  • O Atlético foi o primeiro campeão mineiro. Mas depois desse título, o América conquistou 10 vezes seguidas o campeonato, entre 1916 e 1925.   
  • Esta sequência do América é o recorde no futebol nacional, empatado com o ABC de Natal. 
  • Em 2002, Atlético Mineiro, Cruzeiro, América e Mamoré, não disputaram o campeonato mineiro para disputar a Copa Sul Minas junto com clubes do RS, SC e PR. A Caldense ficou com o título mineiro neste ano. 
  • Em 1929 e 1930, o Cruzeiro foi bicampeão mineiro com 100% de aproveitamento. 
  • Em 1928, o Cruzeiro marcou 99 gols em 15 jogos, o que dá uma média de 6 gols por jogo. 
  • Entre 1965 e 1992, só Cruzeiro e Atlético conquistaram o campeonato. 

Principais jogadores revelados pelo futebol mineiro

  • Toninho Cerezzo: revelado no Atlético Mineiro, Toninho Cerezzo foi um dos volantes mais clássicos da história do futebol brasileiro, consagrado em clubes como a Roma, Sampdoria e São Paulo.
  • Piazza: revelado pelo Renascença de Minas Gerais, Piazza foi um voltante que jogou toda sua carreira pelo Cruzeiro onde foi campeão brasileiro em 1966 e da Libertadores em 1976. Pela seleção, foi campeão do mundo na copa de 1970.
  • Tostão: revelado nas categorias de base do Cruzeiro, Tostão jogou por 1 ano no América Mineiro e depois retornou para fazer história no Cruzeiro. Tostão foi um dos grandes nomes da seleção de 1970, campeã do mundo.
  • Éder Aleixo: revelado pelo América Mineiro, Eder Aleixo foi um dos grandes ponta-esquerda da história do futebol brasileiro. Viveu sua melhor fase da carreira atuando pelo Grêmio e pelo Atlético Mineiro. Foi titular na inesquecível seleção brasileira de 1982.
  • Reinaldo: revelado no Atlético Mineiro onde jogou quase toda a sua carreira, Reinaldo foi um dos maiores (senão o maior) centroavantes da história do Galo.
  • Pelé: simplesmente o melhor jogador de futebol de todos os tempos, Pelé é mineiro de Três Corações, mas não jogou no estado, desenvolvendo-se como jogador no estado de São Paulo, iniciando no Bauru e logo transferindo-se para o Santos, onde tornou-se o maior da história.  

Campeonato Paraense – Parazão (Pará)

Campeonato Paraense

Raio X do Campeonato 

Divisões: 2
Realizado desde: 1908 
Período de disputa:  Janeiro a Abril 
Número de clubes na 1ª Divisão:  10
Primeiro campeão: União Sportiva (1908)
Maior campeão: Paysandu (47 títulos)
Campeão atual: Remo (2019)

Regulamento e fórmula de disputa do Campeonato Paraense

Primeira fase:  As 10 equipes são dividas em 2 grupos e as equipes do Grupo A1 enfrentam as equipes do Grupo A2 em jogos de ida e volta. Os 2 primeiros de cada grupo avançam para as semifinais.

Fase final: as semifinais serão disputadas em jogos mata-mata, ida e volta, assim como a final. 

Rebaixamento: os 2 piores classificados na pontuação geral do Campeonato Paraense estarão rebaixados.

Vagas:  Os 3 primeiros colocados tem vaga na Copa do Brasil. O campeão ainda tem vaga na Copa Verde e na Série D do Brasileirão. O vice também tem vaga na Série D.

Tabela do Campeonato Paraense

Curiosidades do Campeonato Paraense 

  • Quarentinha, ex-atacante do Paysandu conquistou 12 vezes o campeonato estadual do Pará (todos pelo Paysandu) é é o jogador brasileiro com mais títulos de campeonato estadual da história. 
  • O primeiro campeonato foi disputado em 1906, porém, devido a divergências de resultados, se estendeu até 1907 e nunca terminou. Por isso, a edição de 1908 é considerada a primeira da história. 
  • O Paysandu é o maior campeão com 47 títulos, mas o Remo vem colado atrás com 46 títulos.  
  • Das 107 edições da competição, em 105 oportunidades o título ficou na capital, Belém. Do interior, somente as cidades de Tucuruí (com o Independiente em 2011) e Cametá (2012) tem títulos estaduais. 

Principais jogadores revelados pelo futebol do Pará

  • Paulo Henrique Ganso: natural de Ananindeua, iniciou nas categorias de base do Tuna Luso, passando depois ao Paysandu e finalmente indo para o Santos, onde fez grande parceria com Neymar. Considerado como a grande promessa do futebol brasileiro, transferiu-se para o São Paulo e logo para o Sevilha onde não teve sucesso, retornando ao Brasil para jogar no Fluminense.
  • Giovanni: revelado pelo Tuna Luso, o meia Giovanni chegou ao Santos em 1994 e “explodiu” em 1995 sendo um dos grandes nomes da equipe. Foi vendido ao Barcelona onde jogou por 3 temporadas fazendo grande parceria com Ronaldo.
  • Quarentinha: revelado pelo Paysandu, o atacante Quarentinha viveu seus melhores momentos na carreira com a camisa do Botafogo. Até hoje ainda é o maior artilheiro da história do fogão, com 313 gols marcados.
  • Vevé: revelado pelo Remo, Vevé foi um histórico ponta do Flamengo na década de 40.

Campeonato Paraibano (Paraíba)

Campeonato Paraibano

Raio X do Campeonato 

Divisões: 2
Realizado desde: 1908
Período de disputa:  Janeiro a Abril 
Número de clubes na 1ª Divisão: 10 
Primeiro campeão: Parahyba FC (1908)
Maior campeão: Botafogo (30 títulos)
Campeão atual: Botafogo (2019)

Regulamento e fórmula de disputa do Campeonato Paraibano

Fase Classificatória: na fase classificatória os 10 clubes se dividem em 2 grupos de 5 e disputam turno e returno contra os clubes da outra chave.

Fase final: as semifinais serão disputadas em jogos mata-mata, ida e volta, assim como a final. 

Rebaixamento: O último colocado de cada grupo do Campeonato Paraibano será rebaixado.

Vagas:  Campeão e vice garantem vaga na Serie D do Brasileirão, caso não tenham vaga em outra série nacional. O campeão disputa ainda a Copa do Brasil e a Copa do Nordeste, e o vice garante vaga na Copa do Brasil.

Tabela do Campeonato Paraibano

Curiosidades do Campeonato Paraibano

  • É um dos 4 campeonatos estaduais mais antigos do Brasil.    
  • A primeira vez que o paraibano foi transmitido pela TV paga foi pela TV Assembleia Paraíba, em 2005. 
  • Em 1975, o Campinense entrou na justiça alegando que o Nacional de Patos havia escalado um jogador irregular. O campeonato foi paralisado e nunca mais terminou. Assim, o Botafogo (campeão do 1o turno) e o Treze (campeão do 2o turno) foram declarados campeões. 

Principais jogadores revelados pelo futebol da Paraíba

  • Índio: natural de Cabedelo, Indio foi um atacante que jogou por Bangu, Flamengo, Corinthians, Espanyol e América. Também disputou a Copa do Mundode 1954 pela seleção brasileira.
  • Rinaldo: revelado pelo Campinense, o ponta esquerda Rinaldo destacou-se pelo Santa Cruz o que despertou interesse do Fluminense, onde jogou duas temporadas. Jogou ainda no São Paulo e em outros 9 clubes do Brasil e exterior.
  • Mazinho: talvez o mais ilustre atleta paraibano, Mazinho começou no Santa Cruz da Paraiba e logo foi para o Vasco. O lateral direito destacou-se ainda no Palmeiras e no Celta de Vigo, entre outros clubes. Foi campeão do mundo pela seleção brasileira em 1994.
  • Marcelinho Paraíba: revelado pelo Campinense, Marcelinho Paraiba foi idolo e artilheiro por onde passou. Destacou-se principalmente no São Paulo, Hertha Berlim, Grêmio e Flamengo. 

Campeonato Paranaense (Paraná)

Campeonato Paranaense

Raio X do Campeonato 

Divisões: 3
Realizado desde: 1915 
Período de disputa:  Janeiro a Abril
Número de clubes na 1ª Divisão: 10
Primeiro campeão:  Internacional (1915) 
Maior campeão: Coritiba (38 títulos)
Campeão atual: Athletico Paranaense (2019)

Regulamento e fórmula de disputa do Campeonato Paranaense

Primeira fase: Na Primeira Fase do campeonato as 12 equipes se enfrentam em turno único, de 11 rodadas, classificando-se para a próxima fase os 8 melhores posicionados

Fase final: os 8 classificados disputarão quartas-de-final, semifinal e final em jogos mata-mata, ida e volta, até chegar ao campeão do Campeonato Paranaense.

Rebaixamento: os 2 últimos estarão rebaixados para a segunda divisão.

Vagas:  Os 4 primeiros colocados garantem vaga na Copa do Brasil. Os 3 melhores colocados que não disputam nenhuma divisão do campeonato nacional, garantem vaga na Série D do Brasileirão.

Tabela do Campeonato Paranaense

Curiosidades do Campeonato Paranaense 

  • Disputado desde 1915, apenas 11 vezes o título não ficou com algum time da capital Curitiba. 
  • Fora da capital, o Londrina é o clube mais vezes campeão, com 4 títulos.
  • O Britânia foi hexacampeão paranaense entre 1918 a 1923, sequência esta que jamais foi superada (o Coritiba conseguiu igualar a sequência entre 1971 e 1976). Mais adiante, em 1971, o Britânia fusionou-se com o Ferroviário e o Palestra Itália para formar o Colorado. Em 1989, o Colorado fusionou-se com o Esporte Clube Pinheiros para formar o Paraná Clube.  

Principais jogadores revelados pelo futebol do Paraná

  • Alex: revelado pelo Coritiba e consagrado no Palmeiras, Fenerbahçe e Cruzeiro, Alex é um dos grandes meias revelados no futebol paranaense. Ídolo da torcida do Coritiba, onde também encerrou a carreira.
  • Dirceu: revelado no Coritiba, o meia Dirceu foi destaque no Botafogo, Fluminense, Vasco e Atlético de Madrid, nos anos 70 e 80. É o paranaense que mais jogos de copa de mundo disputou.
  • Ricardinho: revelado no Paraná Clube, teve grande passagem pelo Corinthians, Santos e Atlético Mineiro.
  • Kléberson: volante revelado pelo Athlético Paranaense, foi o primeiro brasileiro a jogar no Manchester United onde ficou de 2003 a 2005. Depois de 2 temporadas no Besiktas, retornou ao Brasil para jogar no Flamengo. Fez parte do elenco campeão do mundo pela seleção brasileira em 2002.
  • Paulo Rink: revelado pelo Athletico Paranaense, o atacante transferiu-se para o Bayer Leverkusen, naturalizou-se alemão e chegou a ser convocado para a seleção alemã. Rodou por varios clubes na europa até retornar ao Brasil, jogando no Paraná Clube e encerrando a carreira no CAP, clube que o projetou.

Campeonato Paulista (São Paulo) 

Campeonato Paulista

Raio X do Campeonato 

Divisões: 4 
Realizado desde: 1902
Período de disputa:  Janeiro a Abril
Número de clubes na 1ª Divisão: 16 
Primeiro campeão: São Paulo Athletic Club (1902)
Maior campeão: Corinthians (30 títulos) 
Campeão atual: Corinthians (2019)

Regulamento e fórmula de disputa do Campeonato Paulista

Primeira Fase: os dezesseis clubes são divididos em quatro grupos, onde os times enfrentam apenas os clubes dos outros grupos. Os dois primeiros colocados de cada chave, totalizando 8 equipes, avançam para as quartas-de-final.

Fase final: na fase final, as quartas-de-final e semifinal serão em jogo único, enquanto que a final acontecerá em dois jogos, ida e volta. 

Rebaixamento: serão rebaixados os dois times que somem menos pontos na primeira fase, independentemente do grupo do qual fazem parte.

Vagas:  Os 3 melhores classificados do Campeonato Paulista, que não participem de nenhuma divisão do futebol nacional, garantem vaga a Série D do Brasileirão.

Tabela do Campeonato Paulista

Curiosidades do Campeonato Paulista 

  • Junto com o RJ, únicos estados com 4 divisões.    
  • O campeonato estadual mais antigo do Brasil, disputado desde 1902. 
  • O primeiro jogo da história do Paulista foi também o primeiro jogo oficial do futebol brasileiro. O jogo foi disputado entre Mackenzie e Germânia, no Parque Antártica e terminou 2 x 1 para o Mackenzie. 
  • Em 1996, o Palmeiras conquistou o título marcando 102 gols em 30 jogos, o recorde de gols até hoje de um mesmo time no campeonato. A média foi de 3,4 gols por jogo. O time ainda ficou 28 pontos a frente do vice-campeão, o São Paulo e com 33 gols a mais que o segundo melhor ataque, o Santos. Nos 30 jogos, o Palmeiras venceu 27, empatou 2 e perdeu apenas 1, para o Guarani de Campinas por 1 x 0. 
  • O maior artilheiro em uma única edição de Campeonato Paulista foi Pelé, que em 1958 marcou 58 gols.  

Principais jogadores revelados pelo futebol de São Paulo 

  • Emerson Leão: revelado no São José, o goleiro Leão foi ídolo onde passou: Palmeiras, Grêmio, Vasco, Corinthians e Sport Recife. Ganhou 5 campeonatos brasileiros e fez parte do grupo da seleção brasileira campeã do mundo em 1970.
  • Careca: revelado no Guarani de Campinas, foi protagonista e marcou o gol do título brasileiro do bugre em 1978. Transferiu-se para o São Paulo e depois para o Napoli, onde fez dupla com Maradona, no melhor Napoli de todos tempos. Destacou-se ainda pela seleção brasileira, especialmente na Copa de 1986, quando foi o artilheiro da seleção com 5 gols.
  • Cafu: antes de chegar ao São Paulo, Cafu jogou nos times do Nacional-SP e do Itaquaquecetuba Atlético Clube. Teve grande sucesso no São Paulo, Palmeiras, Roma e Milan, além de grandes atuações pela seleção brasileira onde conquistou 2 copas do mundo (1994 e 2002).
  • Neymar: começou menino na Portuguesa Santista, mas logo foi para a base do Santos, onde foi revelado profissionalmente. Considerado o melhor jogador do Brasil na atualidade, transferiu-se primeiro para o Barcelona e depois ao PSG.
  • Zito: chamado de “gerente” pela liderança que exercia em campo, Zito foi um volante revelado pelo Taubaté, mas que jogou toda sua carreira no Santos. Foi campeão do mundo pela seleção brasileira em 1958 e 1962.
  • Rivelino: meia e ponta esquerda extremamente habilidoso e com chute forte, Rivelino foi revelado pelo Corinthians onde atuou profissionalmente por 10 anos, antes de ir para o Fluminense, onde também foi ídolo. Foi titular da seleção brasileira de 1970, campeã do mundo.
  • Roberto Carlos: revelado no União São João, Roberto Carlos foi um dos maiores laterais-esquerdos da historia do futebol brasileiro. Jogou no Palmeiras, Internazionale, Real Madrid, Fenerbahce e Corinthians, até encerrar a carreira no Anzhi Makhachkala. Foi campeão do mundo pela seleção brasileira em 2002.
  • Djalma Santos: lateral direito revelado na Portuguesa onde jogou por 11 anos disputando mais de 500 partidas. Transferiu-se para o Palmeiras e novamente conquistou a torcida chegando a disputar 498 jogos. Encerrou a carreira no CAP. Foi bicampeão do mundo pela seleção brasileira, nas copas de 1958 e 1962,

Campeonato Pernambucano (Pernambuco) 

Campeonato Pernambucano

Raio X do Campeonato 

Divisões: 2
Realizado desde: 1915 
Período de disputa:  Janeiro a Abril
Número de clubes na 1ª Divisão: 10
Primeiro campeão: Sport Club Flamengo (1915) 
Maior campeão: Sport Recife (42 títulos) 
Campeão atual: Sport Recife (2019)

Regulamento e fórmula de disputa do Campeonato Pernambucano

Primeira Fase: As 10 equipes se enfrentam em apenas um turno, onde os 2 primeiros já tem vaga na semifinal e os 4 seguintes na classificação disputam as quartas-de-final.

Fase Final: A fase de quartas-de-final será disputada em jogo único, 3° x 6° e 4° x 5°. A fase semifinal também será disputada jogo único e a final será em jogos de ida e volta. 

Rebaixamento: os quatro últimos colocados na primeira do Campeonato Pernambucano fase realizam um quadrangular de pontos corridos, em jogos apenas de ida, para definir os dois rebaixados a segunda divisão.

Vagas:  O campeão tem vaga assegurada na Copa do Brasil e na Copa do Nordeste. O vice-campeão tem vaga na Copa do Brasil. As 3 equipes melhor classificadas e que não tenham participação em nenhuma série do campeonato nacional, tem vaga assegurada na Série D do Brasileirão.

Tabela do Campeonato Pernambucano

Curiosidades do Campeonato Pernambucano 

  • O Santa Cruz é o único time que disputou todas as edições da história do campeonato pernambucano.    
  • O Náutico tem muito mais vice-campeonatos que títulos. São 31 vices contra 22 títulos. 
  • O Ibis, famoso por considerar-se o pior time do mundo tem alguns recordes no campeonato estadual. No total das suas 45 participações tem um saldo negativo de  1488 gols, o pior da história da competição. Ao longo de todas suas participações, o Íbis venceu 83 jogos, empatou 91 e perdeu impressionantes 504 vezes. 

Principais jogadores revelados pelo futebol de Pernambuco

  • Biro-Biro: o lateral revelado pelo Sport Recife ficou nacionalmente conhecido atuando pelo Corinthians, onde jogou durante 10 anos disputando quase 600 jogos.
  • Juninho Pernambucano: revelado no Sport Recife, o meia consagrou-se no futebol atuando pelo Vasco e pelo Lyon, da França, onde tornou-se ídolo.
  • Manga: considerado por muitos um dos maiores goleiros da história do futebol brasileiro, Manga foi revelado pelo Sport e foi ídolo por onde passou, especialmente no Botafogo, Nacional do Uruguai e Internacional de Porto Alegre. É o jogador brasileiro com recorde de participações na Copa Libertadores da América.
  • Ricardo Rocha: zagueiro revelado no Santo Amaro de de Recife, e foi titular da seleção brasileira campeã do mundo em 1994. Jogou no Santa Cruz, Real Madrid, São Paulo e Vasco, entre outros, com grande passagem em todos os clubes.
  • Rivaldo: sem dúvida, o maior jogador pernambucano de todos tempos, Rivaldo começou sua trajetória no Paulistano, antes de chegar no Santa Cruz, onde profissionalizou-se. Foi eleito o melhor jogador do mundo em 1999 e atuou em diversos clubes, entre eles o Palmeiras, Barcelona, Milan e Olympiakos.

Campeonato Piauiense (Piauí) 

Campeonato Piauiense

Raio X do Campeonato 

Divisões: 2
Realizado desde: 1916
Profissionalizado em: 1963 
Período de disputa:  Janeiro a Abril
Número de clubes na 1ª Divisão: 6
Primeiro campeão: Parnahyba (1916)  
Maior campeão: River-PI (31 títulos)
Campeão atual: River-PI (2019)

Regulamento e fórmula de disputa do Campeonato Piauiense

Primeira fase: Na primeira fase, as seis equipes jogam entre si em jogos de ida e volta no sistema de pontos corridos (fase classificatória). Os quatro melhores colocados avançam para as semifinais.

Fase final: as semifinais do Campeonato Piauiense são disputadas em jogos de ida e volta. Os vencedores das semifinais disputam a final também em jogos de ida e volta.

Rebaixamento: atualmente, o campeonato piauiense não contempla o rebaixamento.

Vagas:  Campeão e vice tem vaga na Copa do Brasil e na Série D do Brasileirão. O campeão garante vaga também Copa do Nordeste.

Tabela do Campeonato Piauiense

Curiosidades do Campeonato Piauiense

  • Jânio do Galo é um ilustre torcedor do River do Piauí que sempre leva com ele um galo para acompanhar os jogos do time do coração.    
  • Embora tenha apenas 6 clubes na 1a Divisão, o campeonato piauiense tem segunda divisão, ainda que não tenha sido disputada em 2017 e 2018. Atualmente, há 5 equipes na segunda divisão. 

Principais jogadores revelados pelo futebol do Piauí 

  • Zé Maria: piauiense, natural de Oeiras, o lateral ficou famoso jogando por clubes como Internazionale, Palmeiras e Flamengo. Também atuou 25 vezes pela seleção brasileira.
  • Carlinhos: natural de Piripiri, o lateral foi revelado no 4 de Julho e passou por vários clubes antes de chegar ao Coritiba, onde atuou por 5 temporadas. Na sequencia, transitou por Goiás, América Mineiro e Fortaleza.
  • Rômulo: natural de Picos, o volante teve passagem importante pelo Vasco da Gama, além de ter jogado também no Flamengo e Grêmio.

Campeonato Potiguar (Rio Grande do Norte) 

Campeonato Potiguar

Raio X do Campeonato 

Divisões: 2
Realizado desde: 1919
Período de disputa:  Janeiro a Abril
Número de clubes na 1ª Divisão: 8
Primeiro campeão: América (1919)
Maior campeão: ABC (55 títulos) 
Campeão atual: América (2019)

Regulamento e fórmula de disputa do Campeonato Potiguar

Primeiro turno (Copa Cidade de Natal): os oito clubes jogam entre si em jogos de ida e os dois primeiros disputam a final, em partida única. O campeão do turno garante vaga na final.

Segundo turno (Copa RN): os oito clubes novamente jogam entre si os jogos de volta e os dois primeiros disputam a final, em partida única. O campeão do turno garante vaga na final.

Final: será disputada em jogos de ida e volta. Caso a mesma equipe vença os dois turnos, será declarada campeã do Campeonato Potiguar

Rebaixamento: o ultimo colocado da soma geral dos dois turnos será rebaixado a segunda divisão.

Vagas:  Campeão e vice tem vaga na Copa do Brasil, na Copa do Nordeste e na Série D do Brasileirão, caso não tenha nenhuma vaga em qualquer série do futebol nacional.

Tabela do Campeonato Potiguar

Curiosidades do Campeonato Potiguar 

  • O ABC de Natal é o maior campeão estadual do Brasil, com 55 títulos no total. 
  • Devido a falta de registros históricos há dúvidas sobre o verdadeiro campeão de alguns anos, especialmente na década de 20, visto que os próprios clubes se autodenominam campeões estaduais. Alguns destes títulos não são reconhecidos pela federação. 
  • Até o ano 2000, somente os times da capital haviam sido campeões: ABC, América, Alecrim e Santa Cruz. De 2001 em diante, já 5 times do interior venceram a competição. 
  • No dia No dia 15 de abril de 1981 foi marcado o gol mais rápido da história do futebol Potiguar e muitos afirmam ter sido o mais rápido do mundo. América de Natal e ABC decidem o 1 turno do estadual. A bola saiu do meio campo, foi recuada para trás e o meia do América, vendo o goleiro adiantado, chutou do meio de campo abrindo o marcador. O problema é que nem a TV registrou o tempo do gol e nem o árbitro soube precisar. Muitos dizem ter sido 4 segundos, outros 5 ou 7 segundos. Sem comprovação do tempo, ficou só na “palavra” dos presentes. 
  • O Força e Luz foi rebaixado em 2019, mas não disputará a segunda divisão em 2020, permanecendo na elite. Isso porque o regulamento permite que o clube rebaixado busque o acesso na segunda divisão no mesmo ano, e o Força e Luz foi lá e conquistou o título.

Principais jogadores revelados pelo futebol do Rio Grande do Norte 

  • Marinho Chagas: lateral revelado no Riachuelo, jogou no Botafogo, Fluminense e São Paulo, entre outros, e foi eleito o melhor lateral da Copa do Mundo de 1974, pela seleção brasileira. Ficou famoso pelo atrito com o goleiro Leão na derrota para a Polonia por 1 x 0, na decisão do 3° lugar. Morreu em 2014, aos 62 anos, vítima de uma hemorragia.
  • Nonato: natural de Mossoró, o lateral foi revelado pelo Baraúnas e viveu seu grande momento da carreira jogando pelo Cruzeiro, onde atuou por 8 temporadas conquistou a Copa Libertadores de 1997, foi bi da Copa do Brasil em 1993 e 1996, entre outros títulos.
  • Rodriguinho: natural de Natal e revelado pelo ABC, o meia Rodriguinho viveu seus melhores momentos no futebol jogando pelo América Mineiro e pelo Corinthians. Pelo timão, foi bicampeão brasileiro, em 2015 e 2017.

Campeonato Rondoniense (Rondônia) 

Campeonato Rondoniense

Raio X do Campeonato 

Divisões: 1
Realizado desde: 1945 
Profissionalizado em: 1991
Período de disputa:  Fevereiro a Abril
Número de clubes na 1ª Divisão: 11 
Primeiro campeão: Ypiranga (1945) 
Maior campeão: Ferroviário (18 títulos na fase amadora) e Ji-Paraná (9 títulos na era profissional)
Campeão atual: Vilhenense (2019) 

Regulamento e fórmula de disputa do Campeonato Rondoniense

Primeira Fase As 11 equipes são divididas em dois grupos, de 5 e de 6 equipes de acordo com a região. Os grupos jogam entre si em turno e returno e os 2 primeiros avançam para a semifinal.

Fase final: A fase semifinal e a final do Campeonato Rondoniense são disputadas em jogos de ida e volta. 

Rebaixamento: o último colocado em cada um dos dois grupos é rebaixado para a segunda divisão.

Vagas: Campeão e vice tem vaga na Série D do Brasileirão. O campeão ainda disputa a Copa do Brasil e o vice na Copa Verde.

Tabela do Campeonato Rondoniense

Curiosidades do Campeonato Rondoniense 

  • A Federação Rondoniense não reconhece os campeões do período amador do futebol e reconhece apenas os títulos a partir de 1991. 
  • Faltam registros sobre as competições da fase amadora e em muitos anos se desconhece até mesmo quem foi o vice-campeão.    
  • Rondônia não tem segunda divisão atualmente. 

Principais jogadores revelados no futebol Rondoniense

  • Elsinho: natural de Porto Velho e revelado pelo Genus, o polivalente lateral, meia e ponta jogou no Figueirense e América-MG, entre outros clubes. Também teve passagem importante pelo Kawasaki Frontale do Japão.
  • Silvinho: natural de Guaruja-Mirim e revelado pelo Nacional de Rolândia, no Paraná, Silvinho foi um lateral esquerdo que jogou pelo São Paulo e Chapecoense, entre outros clubes.
  • Hélio Junior: natural de Pimenta bueno e uma promessa do futebol nacional, o lateral Helio Junior passou pelo Portimonense de Portugal, Atlético Mineiro e Bahia.

Campeonato Roraimense (Roraima) 

Campeonato Roraimense

Raio X do Campeonato 

Divisões: 1
Realizado desde: 1946
Profissionalizado em: 1995
Período de disputa: Março e Abril
Número de clubes na 1ª Divisão: 5
Primeiro campeão: Atlético Roraima (1946)
Maior campeão: Baré (27 títulos)
Campeão atual: São Raimundo (2019)

Regulamento e fórmula de disputa do Campeonato Roraimense

Primeiro turno: as 5 equipes jogam entre si em jogos de ida e volta e os dois primeiros disputam a final, em partida única, com o primeiro colocado jogando pelo empate. O campeão do turno garante vaga na final.

Segundo turno: as 5 equipes novamente jogam entre si os jogos de ida e volta e os dois primeiros disputam a final, em partida única, com o primeiro colocado jogando pelo empate. O campeão do turno garante vaga na final.

Final: será disputada em jogos de ida e volta. Caso a mesma equipe vença os dois turnos, será declarada campeã do Campeonato Roraimense

Rebaixamento: atualmente, o campeonato não contempla o rebaixamento.

Vagas:  O campeão tem vaga na Copa Verde e na Copa do Brasil. O campeão e o vice tem vaga na Série D do campeonato brasileiro.

Tabela do Campeonato Roraimense

Curiosidades do Campeonato Roraimense

  • Único estado que jamais teve segunda divisão 
  • No primeiro campeonato profissional da história de Roraima, em 1995, apenas 3 clubes participaram da competição: Atlético Roraima, Baré e Progresso. O Atlético Roraima foi o campeão.  

Jogadores revelados pelo futebol de Roraima 

  • Thiago Maia: natural de Boa Vista e revelado pelo São Caetano, o volante passou por todas categorias de base da seleção (sub 17, sub 20 e sub 23) e jogou no Santos e no Flamengo.

Campeonato Sergipano (Sergipe)

Campeonato Sergipano

Raio X do Campeonato 

Divisões: 2
Realizado desde: 1918
Período de disputa:  Janeiro a Abril
Número de clubes na 1ª Divisão: 8
Primeiro campeão: Cotinguiba (1918)
Maior campeão: Sergipe (35 títulos)
Campeão atual: Freipaulistano (2019)

Regulamento e fórmula de disputa do Campeonato Sergipano

Primeira fase: as 8 equipes jogam em turno único e as 4 primeiras avançam para a fase seguinte.

Segunda fase: os 4 classificados disputam um quadrangular, onde o clube que somar o maior número de pontos será o campeão do Campeonato Sergipano

Rebaixamento: os dois últimos colocados da primeira fase serão rebaixados a segunda divisão.

Vagas:  O campeão e o vice garantem vaga na Copa do Brasil, Copa Nordeste e Serie D do Brasileirão.

Tabela do Campeonato Sergipano

Curiosidades do Campeonato Sergipano

  • O primeiro clube do futebol de Sergipe foi fundado por um garoto de 17 anos, Mário Lins de Carvalho. Ele mobilizou os amigos e fundou o Sport Club Lux, que logo mudou de nome para Club do Football Sergipano, hoje extinto.

Jogadores revelados pelo futebol de Sergipe 

  • Diego Costa: natural de Lagarto, Sergipe, o atacante foi revelado pelo Barcelona de São paulo e transferiu-se para a europa antes mesmo de jogar em clubes brasileiros. Consagrou-se jogando pelo Atlético de Madrid e pelo Chelsea. Naturalizou-se espanhol e teve varias convocações para a seleção espanhola, chegando a disputar a Copa do Mundo de 2014.
  • William Thiego: natural de Aracaju e revelado pelo Sergipe, o zagueiro jogou no Grêmio, Figueirense e Chapecoense. Foi uma das vitimas fatais no fatídico acidente da Chapecoense, em 2016.
  • Geuvânio: natural de Ilha das Flores e revelado pelo Jabaquara AC, o atacante estreou profissionalmente em 2012 pelo Santos onde foi campeão paulista em 2015.

Campeonato Tocantinense (Tocantins) 

Campeonato Tocantinense

Raio X do Campeonato 

Divisões: 2
Realizado desde: 1989
Profissionalizado em: 1993
Período de disputa:  Janeiro a Abril
Número de clubes na 1ª Divisão: 8
Primeiro campeão: Kaburé (1989) 
Maior campeão: Palmas (7 títulos) 
Campeão atual: Palmas (2019)

Regulamento e fórmula de disputa do Campeonato Tocantinense

Primeira fase: as 8 equipes jogam entre si, somente jogos de ida. Os 4 primeiros avançam para a semifinal.

Fase final: a semifinal será disputada no sistema olímpico, 1° x 4° e 2° x 3° em jogos de ida e volta, assim como a final. 

Rebaixamento: os dois últimos colocados da primeira fase do Campeonato Tocantinense serão rebaixados para a segunda divisão.

Vagas: Campeão e vice disputam a Série D do Brasileirão e a Copa Verde. O campeão ainda garante vaga na Copa do Brasil.

Tabela do Campeonato Tocantinense

Curiosidades do Campeonato Tocantinense 

  • O estado de Tocantins foi fundado em 1988 e já em 1989 teve sua primeira edição do campeonato estadual, embora amador.    
  • Em 2000, a delegação do Tocantinópolis ficou refém de uma quadrilha durante um assalto a banco. 

Jogadores revelados pelo futebol de Tocantins

  • Tiba: nascido em Araguaína e revelado pelo Vasco da Gama, o atacante fez o gol do título paulista do Bragantino, em 1990. Teve passagens também pelo Corinthians, Guarani e Portuguesa.
  • Sandro Hiroshi: natural de Araguaína e revelado pelo Tocantinópolis, o atacante fez boa dupla de ataque com França, no São Paulo. No entanto, sua promissora carreira se viu afetada pelo  escândalo de adulteração de sua identidade, e punido, ficou um longo período afastado dos gramados.
  • Marlone: natural de Agustinópolis, o meia foi revelado pelo Vasco da Gama e teve passagens por grandes clubes brasileiros como Cruzeiro, Fluminense, Corinthians, Atlético Mineiro, Sport Recife e Goiás.
  • Lúcio Bala: natural de Alvorada e revelado no Goiás, o atacante teve participação importante no campeonato brasileiro de 1996, quando o Goiás ficou em quarto lugar na competição. Contratado pelo Flamengo, não conseguiu repetir as boas atuações do clube goiano e terminou rodando por vários clubes, 25 no total.