Análise dos grupos da Copa Libertadores 2019

Por | 2019-04-26T10:02:55-03:00 03/03/2019|

O Leitura de jogo traz uma análise completa sobre cada um dos 8 grupos da primeira fase da libertadores 2019, apontando os favoritos, o momento dos clubes na arrancada da competição, o histórico de cada um na Libertadores, curiosidades e as possíveis surpresas.

Trazemos ainda atualizações pontuais durante o andamento da competição, ao fechamento da rodada 3 e na véspera da ultima e decisiva rodada, com as posições em cada grupo e a classificação geral do torneio, indicando a melhor campanha da Libertadores 2019, que dá a vantagem as equipes para decidir seus jogos em casa nas seguintes fases (veja ao final da publicação). 

Os times brasileiros nos grupos da Libertadores 2019

Em cada esquina e em cada boteco do Brasil, a discussão é a mesma. Qual clube brasileiro tem o grupo mais fácil? Qual o grupo da morte? Quem fará a melhor campanha na primeira fase da libertadores? 

O Leitura de Jogo faz agora uma análise detalhada de cada um dos grupos desta edição da Copa Libertadores da América, que conta com pelo menos um clube brasileiro em 7 dos 8 grupos da competição.  O Grêmio tri campeão da América (1983/1995/2017) em um grupo mais difícil que em edições anteriores, o Flamengo de volta a competição que venceu em 1981 e tendo que encarar altitude na Bolívia, o Internacional, bicampeão em 2006 e 2010, encontrando em seu grupo o River Plate, campeão da libertadores de 2018, o Palmeiras, que conquistou a América em 1999 e novamente sob o comando de Felipão para buscar o bicampeonato, o Cruzeiro, que venceu a competição em 1976 e em 1997 buscando a consagração do trabalho de Mano Menezes com o tri campeonato, o Athletico Paranaense sonhando com um título inédito em um grupo com a presença do todo poderoso Boca Juniors e o Atlético Mineiro, campeão de 2013 encarando o tradicional Nacional do Uruguai como adversário. 

Que surpresas nos trará cada um dos grupos? Em meio a tantas possibilidades, apenas uma certeza: será uma grande competição. 

Leia também: Principais campeonatos de futebol do mundo

GRUPO A

River Plate-ARG
Internacional-BRA
Alianza Lima-PER
Palestino-CHI

Títulos da Libertadores: River Plate (4) e Internacional (2) = Total 6

O Grupo A tem como favoritos, sem sombra de dúvidas, o atual campeão da Copa Libertadores, o River Plate e o Internacional que volta a disputar uma Libertadores depois de 3 anos de ausência.

O time campeão da América, River Plate, manteve a base do elenco para essa Libertadores, mas perdeu dois importantes jogadores: o zagueiro Maidana e o craque do time, Gonzalo Pity Marinez. Ainda assim é o favorito para ficar em primeiro lugar no grupo.

O Internacional também pode manter a base do elenco de 2018, quando fez grande campanha no campeonato brasileiro, mas perdeu o centroavante Leandro Damião, e a reposição principal, o peruano Paolo Guerrero somente poderá jogar a partir de Abril. O colorado gaúcho começou muito mal o campeonato regional, mas vem se acertando aos poucos, e deve garantir sua classificação no grupo A.

O Alianza Lima é o clube mais popular do Peru, foi 23 vezes campeão nacional e sua melhor passagem na Libertadores foi em na década de 70 quando chegou a duas semifinais, em 1976 em 1978. E para essa Libertadores, o Alianza Lima investiu pesado e trouxe o experiente treinador Miguel Angel Russo, campeão da Libertadores pelo Boca Juniors em 2007. Além do treinador, trouxe jogadores em nível de seleção como o goleiro Gallese e o volante Cartagena, além do uruguaio Felipe Rodriguez.

Fechando o grupo, encontramos o Palestino do Chile, que ficou com a vaga que deveria ser do São Paulo. O Palestino foi campeão da copa do Chile em 2018, mas teve dificuldades em se manter na primeira divisão pelo campeonato nacional e por pouco não foi rebaixado. Os chilenos chegaram a fase de grupos eliminando o Independiente de Medellin e o Talleres de Cordoba. A melhor apresentação do Palestino na Libertadores, aconteceu em 1979 com o histórico ídolo colorado Elias Figueroa liderando a equipe até os triangulares semifinais do torneio.

Confrontos interessantes: a Copa Libertadores irá proporcionar o encontro de D’Alesandro vestindo a camisa do Internacional contra o seu ex-clube, o River Plate, time que o formou e ao qual retornou em 2017. Da mesma forma, Paolo Guerrero encontrará o clube que o formou, o Alianza Lima do Perú, de onde “fugiu” para assinar com o Bayern de Munique antes mesmo de jogar um jogo oficial pelo time principal.

dalessandro comemorando gol em inicio de carreira pelo River Plate

GRUPO B

Cruzeiro-BRA
Emelec-EQU
Huracan-ARG
Deportivo Lara–VEN

Títulos da Libertadores: Cruzeiro (2) = Total 2

No grupo B, o Cruzeiro aparece como favorito a vaga e Emelec e Huracan devem fazer uma bela disputa pela segunda posição no grupo.

O Cruzeiro do técnico Mano Menezes é o favorito do grupo para avançar as oitavas de final. O clube mineiro perdeu alguns jogadores, mas trouxe reforços e não deveria ter problemas para avançar neste grupo.

Os elétricos do Emelec são um time tradicional na libertadores da América, tendo participado em 28 oportunidades. O Emelec teve a sua melhor participação na Libertadores em 1995, quando foram eliminados na semifinal pelo Grêmio e ficaram na 3ª posição. O time faz um péssimo campeonato equatoriano, onde ocupa a modesta 12ª posição. É possível que tenha dificuldades de classificar-se, mesmo em um grupo tranquilo como este.

O argentino Huracan tem um time bastante competitivo e até algumas rodadas atrás, estava brigando dentro das 4 primeiras posições na Superliga argentina. Tem boa mecânica de jogo, uma defesa solida, mas caiu de produção nas ultimas rodadas no campeonato local. Não seria surpresa ver o Huracan classificado para a fase seguinte da Libertadores.

Fechando o grupo, encontramos o modesto Deportivo Lara. O time venezuelano chegou a competição como vice campeão venezuelano e jamais conseguiu avançar de fase na Copa Libertadores. E muito provavelmente será mais uma vez um coadjuvante na competição.

Recorde de Público: é do Cruzeiro o recorde histórico de público em um jogo pela Copa Libertadores. Na final de 1997 com o Sporting Cristal do Peru, o Cruzeiro colocou 102.149 pessoas no Mineirão para assistir à vitória por 1 a 0, que daria o título ao clube mineiro.

cruzeiro campeao libertadores 1996

GRUPO C

Olímpia-PAR
Sporting Cristal-PER
Godoy Cruz-ARG
Universidad de Concepción-CHI

Títulos da Libertadores: Olimpia (3) = Total 3

Pela tradição, o Olímpia deve encaminhar uma vaga as oitavas de final e a segunda colocação é uma incógnita absoluta, visto que é baixo o nível das três equipes que compõe o grupo juntamente com os paraguaios. Analisando pelo desempenho atual das equipes, este poderia indicar que o Sporting Cristal seria o favorito a segunda vaga.

O Sporting Cristal do Peru foi vice-campeão da Libertadores em 1997, quando foi derrotado pelo Cruzeiro na decisão. Venceu o campeonato peruano em 2018, com duas goleadas frente ao Alianza Lima na decisão e já arrancou o campeonato de 2019 com 3 vitórias em 3 jogos. É candidato a ficar com a segunda vaga no grupo.

O Godoy Cruz fez um grande campeonato argentino quando ficou com o vice campeonato, apenas dois pontos atrás do Boca Juniors o que o colocou na Libertadores. Para essa temporada, entretanto, trocou de treinador e perdeu muito do seu desempenho dentro de campo. Atualmente é apenas o 14º colocado no campeonato local e não apresenta boas atuações. Tem um bom atacante, o uruguaio Santiago Morro Garcia, mas que por ser um centroavante de área, precisa ser servido pelo time para ter um bom desempenho, o que não vem acontecendo. Na ultima rodada do campeonato argentino, o clube trocou novamente o técnico e agora assume Lucas Bernardi, quem tem a dura missão de fazer o time voltar a jogar.

O modesto Universidad de Concepción, do Chile, fecha o grupo C da Libertadores e pode agradecer aos céus o grupo que terá pela frente. O time fundado apenas em 1994 foi campeão da terceira divisão chilena em 1997, foi campeão da segunda divisão em 2013, vice campeão chileno em 2007 e 2018, e vai disputar sua terceira copa libertadores, sem maiores expectativas de classificação.

Recordes do Sporting Cristal: o time peruano participou do jogo com o maior número de expulsões da história da competição. Foi no confronto com o Boca Juniors, na Bombonera em 1971. O jogo estava 2 x 2 quando quase ao final da partida, uma batalha campal foi armada e 19 jogadores terminaram expulsos. Além desse recorde, o Sporting também esteve presente no maior público da história, na final contra o Cruzeiro em 1997.

GRUPO D

Peñarol-URU
Flamengo-BRA
LDU Quito-EQU
San José-BOL

Títulos da Libertadores: Peñarol (5) + Flamengo (1) + LDU Quito (1) = Total 7

O Grupo D é onde temos mais títulos da libertadores. O grupo entretanto, não pode ser considerado o grupo da morte. O Penãrol há muito tempo não assusta e o maior adversário do Flamengo deve ser mesmo a altitude, que encontrará em Quito e em Oruro, contra o São José. A tendência é a vaga ficar com o Flamengo e uma disputa entre Peñarol e LDU pela segunda posição.

O Flamengo abriu os cofres para a temporada 2019 e reforçou bastante o seu elenco. Além de manter os jogadores mais importantes como Diego e Everton Ribeiro, o Flamengo trouxe Arrascaeta, Gabigol, Rodrigo Caio e Bruno Henrique, além do experiente Abel Braga. O Flamengo sonha em fazer uma grande libertadores.

O Peñarol do Uruguai é pentacampeão da Libertadores, mas a tradição há algum tempo tem sido seu único trunfo. Seu ultimo titulo da Libertadores foi em 1987 e desde o vice da Libertadores de 2011, quando perdeu para o Santos na decisão, o Peñarol nunca mais conseguiu a classificação na fase de grupos, sendo eliminado nessa fase em 2012, 2013, 2014, 2016, 2017 e 2018. Vai brigar com a LDU pela segunda vaga.

A LDU de Quito conquistou a copa libertadores da América em 2008, a Copa Sul Americana em 2009 e a Recopa em 2009 e 2010. É o único time equatoriano campeão da libertadores. O time não perde desde novembro/2018 e começou bem o campeonato local com 3 vitorias e 1 empate em 4 jogos. Vai brigar com o Peñarol pela segunda vaga no grupo.

O San José da Bolivia, tem a altitude como sua maior fortaleza. A cidade de Oruro fica a 3,700 metros acima do nível do mar. O clube boliviano está em sua sétima participação na copa libertadores e apenas uma vez, em 1996, avançou a seguinte fase.

Tragédia em Oruro: a história do San José de Oruro ficou marcada pela morte do torcedor Kevin Beltran Spada, de 14 anos, vitima de um sinalizador lançado pela torcida do Corinthians em jogo pela Copa Libertadores em 2013. Após o jogo, 12 torcedores corintianos foram detidos e liberados vários dias depois.

GRUPO E

Nacional-URU
Cerro Porteño-PAR
Zamora-VEM
Atletico Mineiro-BRA

Títulos da Libertadores:  Nacional (3) e Atlético MG (1) = Total 4

No grupo E podemos apostar na classificação do Atlético Mineiro acompanhado do Cerro Porteño ou do Nacional do Uruguai, com mais chances para o time paraguaio.

O Nacional do Uruguai acompanha o Peñarol no que diz respeito a ter tradição pelo passado, mas atualmente não assusta ninguém. Campeão da Libertadores pela ultima vez em 1988, o tricampeão da américa foi eliminado na fase de grupos na edição passada e chegou a uma semifinal a ultima vez em 2009, quando foi eliminado pelo Estudiantes da Argentina.

O Cerro Porteño conta com a experiência do treinador Fernando Jubero, que em 2015 fez grande campanha ao levar o Guarani, do Paraguai, às semifinais, eliminando o Corinthians nas oitavas vencendo os dois jogos. Atualmente é o terceiro colocado no campeonato paraguaio e conta com o experiente atacante Nelson Valdez.

Zamora está na sua quinta participação em Copas Libertadores e jamais avançou além da fase de grupos. Muito possivelmente será coadjuvante no grupo.

O Atletico Mineiro chegou a fase de grupos da Libertadores depois de eliminar o Danubio e o Defensor na pré-libertadores. O Galo da massa não deve ter problemas para encaminhar sua vaga nesse grupo, conta com elenco qualificado e experiente com Cazares, Ricardo Oliveira, Elias, Rever e Victor. Deve avançar a seguinte fase.

Clubes com mais participações: os times uruguaios são imbatíveis em participações na Libertadores. O Nacional e o Peñarol acumulam cada um 47 participações na competição. No Brasil, os clubes com mais participações são Grêmio, Palmeiras e São Paulo, com 19 cada um.

GRUPO F

Palmeiras-BRA
San Lorenzo-ARG
Junior Barranquilla-COL
Melgar-PER

Títulos da Libertadores:  Palmeiras (1) e San Lorenzo (1) = Total 2

O Grupo F tem o favorito Palmeiras e deve apresentar uma disputa acirrada pela segunda vaga, especialmente entre San Lorenzo e Junior de Barranquilla com vantagem ao time colombiano. O peruano Melgar corre por fora.

O Palmeiras mais uma vez investiu alto no elenco e vem forte para a disputa da Copa Libertadores da américa. Além do experiente treinador Luiz Felipe Scolari, o alvi verde paulista conta com um plantel avaliado em mais de $ 100 milhões de euros e não deve ter dificuldades para avançar a segunda fase.

O San Lorenzo já foi campeão da Libertadores, mas vive um dos piores momentos da sua história, atualmente é o ultimo colocado no campeonato argentino e não vence um jogo desde outubro do ano passado. O time argentino ve na copa libertadores a grande chance de retomar a confiança, mas pode não ter condições de avançar a seguinte fase.

O Junior de Barranquilla até a temporada anterior era considerado o melhor time da Colômbia e segue em boa fase. Atualmente é vice líder do campeonato colombiano e recentemente foi campeão da supercopa da Colômbia. É o mais indicado para avançar a seguinte fase juntamente com o Palmeiras.

O Melgar chegou a fase de grupos eliminando a Universidad do Chile e o Caracas da Venezuela. Pode aproveitar-se da má fase do San Lorenzo e incomodar no grupo.

Treinador campeão: o Palmeiras conquistou a Libertadores uma única vez, em 1999, e justamente sob o comando de Luiz Felipe Scolari, atual treinador da equipe. O alvi-verde paulista ainda foi vice campeão em três oportunidades, em 1961, 1968 e 2000.

felipao levantando taça libertadores palmeiras 1999

GRUPO G

Athletico Paraense-BRA
Boca Juniors-ARG
Tolima-COL
Jorge Wilsterman-BOL

Títulos da Libertadores:  Boca Juniors (6) = Total 6

O grupo G é um grupo bem interessante, que traz o atual vice campeão da libertadores e o campeão da copa sul americana. Tolima é um time que já surpreendeu, eliminando o Corinthians em uma pré-libertadores e o Jorge Wilsterman conta com a altitude a seu favor. Sem surpresas, o Boca Juniors e o Athletico Parananese seriam os favoritos a classificar.

O Athletico Paranaense segue sua filosofia de fazer um trabalho a longo prazo. Por isso, no time titular ainda há pelo menos 6 remanescentes da campanha da Libertadores 2017, onde o furacão foi até a fase das oitavas.  Do atual elenco, Jonathan, Paulo André, Thiago Heleno, Lucho González, Bruno Guimarães e Nikão estavam naquele grupo. Com essa filosofia de trabalho, o time acredita que pode buscar a vaga no grupo e fazer história na libertadores.

O Boca Juniors perdeu a final do século, contra o River Plate em 2018. Da equipe vice-campeã da libertadores em 2018, perdeu o zagueiro Lisandro Magallán transferido ao Ajax e o meia Pablo Perez, emprestado ao Independiente. No comando da equipe, com a saída de Schelotto para o LA Galaxy, o Boca tem Gustavo Alfaro, quem vem de grande trabalho no Huracan. Impossível não colocar o clube xeneixe como favorito a uma vaga nas oitavas.

O Tolima da cidade de Ibague, região noroeste da Colombia, já fez história na competição quando eliminou o Corinthians na fase pré-libertadores. Na sua sétima participação na Copa Libertadores, a melhor campanha da história do clube foi em 1982 quando terminou na 5ª posição. Esse ano o Tolima perdeu a final da supercopa da Colombia para o Junior de Barranquilla e tem apresentações irregulares alternando derrotas e vitórias. Vai brigar com o Athletico Paranaense pela segunda vaga no grupo.

Fechando o grupo, temos o Jorge Wilsterman que conta com a altitude a seu favor. O clube Foi a primeira equipe boliviana a participar da Copa Libertadores e também a primeira a passar para sua segunda fase, o que aconteceu em 1981. Também foi o primeiro clube boliviano a eliminar um brasileiro na fase de mata, ao eliminar o Atletico MG na Libertadores de 2017, nas oitavas de final. Entretanto, não há grandes expcativas com relação ao clube boliviano para essa temporada e deve ser coadjuvante no grupo.

Piloto comercial: curiosamente, o nome “Jorge Wilstermann” não tem nenhuma relação com o futebol ou a algum poítico boloviano. Trata-se de uma homenagem ao primeiro piloto comercial boliviano, Jorge Wilstermann. O clube anteriormente se chamava San José de la Bamba em referencia a sua cidade, Cochabamba, na Bolívia. Adicionalmente, o primeiro jogo narrado por Galvão Bueno pela rede globo foi um Flamengo x Jorge Wilstermann em 1981.

GRUPO H

Grêmio-BRA
Rosario Central–ARG
Universidad Catolica-CHI
Libertad-PAR

Títulos da Libertadores:  Grêmio (3) = Total 3

gremio campeao libertadores taca torcida

No Grupo H, o Grêmio deve encaminhar sua vaga e ver uma disputa muito equilibrada entre Rosario Central, Universidad Católica e Libertad pela segunda vaga.

O Grêmio começou forte a temporada e no campeonato gaúcho tem atropelado todos os seus adversários. O tricolor gaúcho manteve a base de 2018, perdendo apenas Ramiro para o Corinthians e o goleiro Marcelo Ghroe para o exterior, mas recuperou o atacante Marinho que vem se destacando na equipe e ainda trouxe reforços como os centroavantes Felipe Vizeu e Diego Tardeli, além do meia Montoya, ex-Rosário Central. Não há como não apostar na classificação do Grêmio para a seguinte fase.

Já o Rosário Central, entrou na Copa Libertadores como campeão da copa argentina, competição que conquistou passando 4 das 6 fases nos pênaltis e nenhuma diante de alguma equipe grande ou tradicional do futebol argentino. E desde então não venceu mais um jogo sequer, o que fez com que o treinador fosse substituído e Paulo Ferrari assumiu o comando da equipe a poucos dias e logo na estreia viu o Rosario ser eliminado da copa argentina contra um time da terceira divisão. Terá muito trabalho para fazer o time ser competitivo e avançar a fase de oitavos no complicado grupo H.

A Universidad Católica do Chile foi finalista da competição em 1993 e semifinalista em outras quartro oportunidades, em 1962, 1966, 1969 e 1984. Chega a essa copa como campeão chileno de 2018. É um time que pode complicar no Grupo H e certamente é candidato a segunda vaga nas oitavas.

O Libertad do Paraguai chegou a fase de grupos depois de eliminar o The Strongest da Bolivia e o favorito Atlético Nacional de Medellin, da Colombia. A melhor participação histórica do Libertad na competição foi um terceiro lugar, em 2006. Sob o comando do colombiano Leonel Alvarez, o Libertad iniciou mal o campeonato local e é apenas 10º colocado no momento. Tem no atacante Oscar Cardozo sua maior esperança de gols na Libertadores e deve brigar de igual pra igual com Rosario Central e Universidad Católica pela segunda vaga do grupo.

Meio Argentino: A Universidad Católica do Chile pode ser considerado “meio argentino”. Conta com um treinador argentino, Gustavo Quintero e mais 5 jogadores argentinos no elenco, o goleiro Dituro Matias, o zagueiro Lanaro German, os meias Aued Luciano e Buenanotte Diego e o atacante Jorge Saenz.

Estreia dos brasileiros na Fase de Grupos da Libertadores

05/03 – San José (BOL) x Flamengo

05/03 – Tolima (COL) x Athlético Paranaense

06/03 – Palestino (CHI) x Internacional

06/03 – Rosário Central (ARG) x Grêmio

06/03 – Junior Barranquilla (COL) x Palmeiras

06/03 – Atlético Mineiro x Cerro Porteño (PAR)

07/03 – Huracan (ARG) x Cruzeiro

Atualização – Análise da ultima rodada da Fase de Grupos

Classificacao das equipes da fase de grupos da Libertadores 2019 até a rodada 5

Faltando apenas uma rodada para o fechamento da fase de grupos veja abaixo o que ainda está em disputa para cada grupo da Copa Libertadores da América.

Grupo A

Praticamente tudo definido – no Grupo A, o Internacional não perde mais o primeiro lugar do Grupo, o River Plate ficou com a segunda vaga e o Palestino é o provável classificado para a Sul Americana, a menos que o Alianza Lima vença o Palestino por 5 x 0 ou mais na ultima rodada, em Lima.

Grupo B

Segunda vaga em aberto – Emelec e Deportivo Lara disputam a segunda vaga do grupo. De momento o Emelec é segundo colocado com 6 pontos e o Deportivo Lara tem 5 e ambos tem seu último jogo fora de casa. A vida do Emelec no entanto é mais dura, pois enfrenta o Cruzeiro em Belo Horizonte, enquanto que o Deportivo Lara pega o já eliminado Huracan na Argentina. O clube argentino não tem mais nada a disputar, pois não chega nem a vaga da Sul Americana, mesmo com vitória na última rodada.

Grupo C

Muita coisa em jogo – Embora o Olímpia já esteja classificado, há muita coisa em jogo no Grupo, pois o time paraguaio precisa defender a primeira colocação no grupo. Enquanto isso, Godoy Cruz e Universidad de Concepción tem confronto direto que pode valer a classificação de um deles a próxima fase ou até mesmo a liderança do grupo em caso de derrota do Olímpia. O Sporting Cristal corre por fora, pois tem inclusive chances de classificação se vencer o Olímpia de goleada e Godoy Cruz e Universidad empatarem seu jogo. O time peruano pode ainda ficar com a vaga da Sul Americana. Ou seja, tudo aberto no Grupo C para a última rodada.

Grupo D

Flamengo pode tudo – no grupo D o Flamengo pode terminar a fase de grupos líder, pode terminar com a segunda vaga ou pode até mesmo ser eliminado da competição. Tudo pode acontecer para o time rubro-negro que enfrenta o Peñarol, fora de casa, na última rodada. O Flamengo garante sua classificação com um empate e a liderança do grupo com uma vitória. O Peñarol fica com a vaga em caso de vitória e pode classificar-se até com derrota, desde que a LDU não vença o San José na última rodada. Já a LDU precisa vencer para chegar a 10 pontos e esperar o resultado de Flamengo e Peñarol. E se vencer por 3 gols de diferença ou mais, garante sua vaga com qualquer resultado no outro jogo. Até o San José poderia classificar-se a Sul Americana, mas teria que vencer a LDU no Equador por 5 ou mais gols de diferença, o que é muito pouco provável.

Grupo E

Duas disputas muito diferentes – no Grupo E há duas disputas muito diferentes. Enquanto Cerro Porteño e Nacional, já classificados, disputam o primeiro lugar do grupo em jogo no Uruguai, o Atlético Mineiro visita o Zamora na Venezuela para brigar pela vaga na Sul Americana. O empate favorece ao Cerro Porteño no confronto entre os classificados e ao Zamora no jogo que vale vaga a Sul Americana. Nacional e Atlético Mineiro precisam da vitória para alcançar seus objetivos.

Grupo F

Liderança e vaga na Sul Americana – no grupo F, Palmeiras e San Lorenzo já estão classificados para a próxima fase e fazem no Allianz Parque, um confronto direto que vale a liderança do grupo, com o Palmeiras jogando pelo empate para ser líder. Do outro lado, o Melgar visita o Junior em Barranquilla precisando de um empate para ficar com a vaga na Sul Americana.

Grupo G

Atlhetico Paranaense classificado, mas quer ser líder – o time paranaense já está garantido na fase de grupos, mas quer a liderança do grupo. Boca Juniors e Athletico Paranaense se enfrentam na Bombonera e um empate serve ao time brasileiro. O time argentino poderia até mesmo ser eliminado da competição em caso de derrota e uma goleada do Tolima sobre o Jorge Wilstermann. Ja a vitória daria ao Boca não só a classificação como a liderança do grupo. Do outro lado, Jorge Wilstermann e Tolima disputam mesmo é a vaga na Sul Americana, onde o time colombiano joga pelo empate.

Grupo H

Grêmio só precisa de um empate – o Grêmio que chegou a ser lanterna do Grupo H agora precisa apenas de um empate, na Arena, no jogo contra a Universidad Católica e estará garantido nas oitavas de final da Libertadores. Ao time chileno resta apenas buscar a vitória para avançar na Libertadores, mas já tem garantida a vaga na Sul Americana em caso de derrota. Libertad, já garantido no primeiro lugar e Rosário Central, já eliminado, fazem um amistoso de luxo na Argentina, pela rodada 6.

Melhor campanha da Libertadores 2019

Até o momento, o Cruzeiro tem a melhor campanha da fase de Grupos da Libertadores e decide os seus jogos em casa em todas as fases seguintes da competição. O Internacional tem a segunda melhor campanha e ainda pode superar o time mineiro na ultima rodada.

Abaixo a classificação geral da Libertadores 2019 até o fechamento da rodada 5.

1. Cruzeiro – 15 pontos e 10 de saldo de gols

2. Internacional – 13 pontos e 5 de saldo de gols

3. Libertad – 12 pontos e 5 de saldo de gols

4. Cerro Porteño – 12 pontos e 5 de saldo de gols

5. Palmeiras – 12 pontos e 11 de saldo de gols

6. Athletico-PR – 12 pontos e 11 de saldo de gols

7. Nacional-URU – 12 pontos e 3 de saldo de gols

8. San Lorenzo – 10 pontos e 3 de saldo de gols

9. Boca Juniors – 10 pontos e 3 de saldo de gols

10. Flamengo – 9 pontos e 6 de saldo de gols

11. Olimpia – 9 pontos e 4 de saldo de gols

12. Peñarol – 9 pontos e 2 de saldo de gols

13. River Plate – 9 pontos e 5 de saldo de gols

14. Universidad Católica – 7 pontos e -2 de saldo de gols

15. LDU – 7 pontos e 0 de saldo de gols

16. Grêmio – 7 pontos e 2 de saldo de gols

17. Universidad de Concepción – 6 pontos e -1 de saldo de gols

18. Emelec – 6 pontos e 0 de saldo de gols

19. Godoy Cruz – 6 pontos e 1 de saldo de gols

20. Deportivo Lara – 5 pontos e -3 de saldo de gols

21. San José-BOL – 4 pontos e -8 de saldo de gols

22. Sporting Cristal – 4 pontos e -4 de saldo de gols

23. Melgar – 4 pontos e -8 de saldo de gols

24. Tolima – 4 pontos e -8 de saldo de gols

25. Palestino – 4 pontos e -1 de saldo de gols

26. Atlético-MG – 3 pontos e -5 de saldo de gols

27. Zamora – 3 pontos e -3 de saldo de gols

28. Junior Barranquilla – 3 pontos e -6 de saldo de gols

29. Jorge Wilstermann – 3 pontos e -6 de saldo de gols

30. Rosario Central – 2 pontos e -5 de saldo de gols

31. Alianza Lima – 1 pontos e -9 de saldo de gols

32. Huracán – 1 pontos e -7 de saldo de gols

Deixar Um Comentário